Bauru/SP – O ex-candidato a prefeito de Bauru, José Zamonaro Victorio, 32 anos, está preso desde a madrugada deste sábado, no Centro de Detenção Provisória da cidade, acusado de racismo.
Na sexta-feira, Zamonaro, que foi candidato pelo PRN nas eleições de 2000, discutiu com André Luiz Lopes Tenório Bezerra, 23 anos, funcionário do Supermercado Confiança e o chamou de “macaco” por causa de sua pele negra.
Detido pela equipe de segurança do estabelecimento, o ex-candidato foi encaminhado ao 3º Distrito Policial, onde o delegado Ronaldo Divino o autuou em flagrante por “crime de injúria racial”. Ao contrário de racismo, que é inafiançável e imprescritível, o crime de “injúria racial”, prevê pagamento de fiança, o que deverá ocorrer a qualquer momento, permitindo ao acusado responder ao processo em liberdade.
Além de acusado de racismo, Zamonaro é ruim de voto: nas eleições que disputou foi o último colocado, obtendo apenas 538 votos, equivalentes a 0,32% do total. O prefeito eleito teve 53 mil votos.

Da Redacao