Paris – O Partido Socialista francês anunciou a expulsão de Georges Freche, depois que o político fez declarações condenando a presença de muitos jogadores negros na seleção nacional. Em entrevista ao jornal Midi Libre, em novembro passado, Freche disse sentir vergonha pelo fato de nove jogadores dos 11 titulares da seleção francesa serem negros.
“Seria normal se tivesse três ou quatro, isso seria um reflexo da sociedade”, afirmou, segundo o jornal. “Mas se há tantos, é porque os brancos não são bons. Eu tenho vergonha deste país”, acrescentou. À época, o presidente francês Jacques Chirac divulgou nota condenando severamente as declarações e dirigentes do PS, incluindo sua candidata a Presidência Segolene Royal, se manifestaram pedindo que o político deixasse o Partido.
Mesmo depois de prometer deixar o Partido, o PS considerou que precisava dar uma resposta dura às declarações racistas. Neste sábado, 27/01, o Partido votou por unanimidade a expulsão, considerando que os comentários de Freche eram “incompatíveis com os valores de igualdade e respeito dos diretos humanos”.

Da Redacao