Rio – Por unanimidade, a 3ª Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), decidiu na tarde desta quarta-feira (03/09), excluir o Grêmio da Copa do Brasil por causa da agressão racista de torcedores do time gaúcho ao goleiro Aranha, no jogo contra o Santos na semana passada.


É a primeira vez que um clube no Brasil é punido com esse tipo de pena – a pena máxima – por causa da prática de atos e agressões racistas por parte de torcedores, o que sinaliza uma mudança de postura por parte das autoridades da Justiça Desportiva e o fim da tolerância com atos racistas nos estádios.


O STJD decidiu ainda que o clube será multado em R$ 54 mil e as pessoas que foram flagradas xingando o jogador estão proibidas de frequentar estádios por 720 – quase dois anos. O árbitro Wilton Pereira Sampaio, do quadro da FIFA foi multado em R$ 1.600 e suspenso por 90 dias e os auxiliares receberam multa de R$ 1 mil e suspensão de dois meses.


Punição



O time gaúcho foi excluído com base no artigo 243-G do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, que prevê perda de pontos, mando de campo ou até mesmo a exclusão do clube da competição.


A diretoria do Grêmio decidiu recorrer da decisão ao Pleno do STJD, onde acredita que a decisão possa ser revertida. Se for mantida, o Santos avançará automaticamente para as quartas de final da Copa do Brasil, na espera pelo vencedor da partida entre Ceará e Botafogo.


O episódio racista ocorreu na partida disputada na Arena do Grêmio no último dia 28 de agosto, vencida pelo Santos por 2 a 0. Na ocasião, torcedores hostilizaram com xingamentos racistas o goleiro Aranha, que pediu providências. Uma torcedora já identificada como Patrícia Moreira foi flagrada pelas câmeras de TV xingando o goleiro do Santos de macaco.


Além da proibição de frequentarem estádios, todos os identificados respondem por injúria racial no Inquérito Policial instaurado pela Polícia gaúcha. No caso de condenação, podem ser condenados a até 3 anos de detenção e multa, conforme prevê o parágrafo 3º do art. 140 do Código Penal.

Da Redacao