Washington – Cerca de quatro milhões de pessoas de todo o mundo, segundo os organizadores, devem estar em Washington no dia 20 de janeiro para assistir ao juramento do primeiro presidente negro da história dos EUA. “A cerimônia de posse vai refletir o senso de unidade e objetivos compartilhados”, afirmou Obama, por meio de nota divulgada pelo comitê de posse da Presidência.
O tema da cerimônia, “Renovando a Promessa da América”, é o mesmo usado na convenção democrata em Denver, e a programação começa no dia 18 de janeiro em um ato de boas vindas aos visitantes que chegaram à capital.
No dia 19, segunda feira, após as tradicionais apresentações de artistas e festas, haverá uma celebração religiosa para comemorar o feriado em homenagem a Martin Luther King (1929/1968).
A celebração já tem confirmada a presença de Obama e do vice Joe Biden. Após a cerimônia religiosa, ambos participarão de atos em defesa dos direitos humanos.
O dia da posse terá eventos tradicionais, como o juramento nas escadas do Capitólio, a parada no trajeto para a Casa Branca e apresentações de artistas. Nem todos os eventos serão exclusivos, em hotéis de luxo na capital. A equipe de Obama quer organizar uma festa aberta, com a maior participação popular possível.
O comitê de posse não quis divulgar nome dos artistas que farão as apresentações, com a alegação de que a programação ainda não está totalmente definida.
Barack Hussein Obama
Na entrevista que concedeu ao jornal Americano “Chicago Tribune” Obama disse que vai manter a tradição e tomará posse utilizando seu nome completo: Barack Hussein Obama. Durante a campanha presidencial, opositores afirmaram que Obama ocultava seu segundo nome para afastar uma ligação com os muçulmanos.
Ele disse que não tem razões para omitir seu nome na cerimônia. “A tradição é usar todos os nomes e vou segui-la (…). Não estou tentando enviar nenhuma mensagem. Vou fazer o que todos fazem”, afirmou.

Da Redacao