Bauru/SP – Primeira mulher negra a ser eleita para a Prefeitura de Bauru em 124 anos de história da cidade, de 337 mil habitantes localizada a 326 Km da capital, a jornalista Suéllen Rosim, do Patriotas, está sentindo na pele a violência do racismo.

Depois de denunciar as ofensas racistas recebidas durante a campanha e no dia da eleição em segundo turno no último domingo, 29/11, Rosim voltou a Polícia nesta terça 1º de dezembro para denunciar ameaças de morte que passou a receber desde que foi declarada eleita.

Na mensagem o agressor a chama de “macaca” e anuncia que vai comprar uma pistola no Rio de Janeiro para matá-la em casa. A ameaça foi enviada na última segunda-feira, dia 30/11 para o e-mail da prefeita eleita. A Polícia, por enquanto, não tem pistas do autor e o caso segue sendo investigado.

"É um absurdo a gente ainda ter que ouvir esse tipo de palavra, dessas questões raciais. É inadmissível. Lamento muito. A gente tem tanta coisa pra discutir da cidade, tantos problemas no município e a gente ter que discutir um assunto tão pesado", afirma a nova prefeita.

Ela disse que espera justiça. "É uma minoria que ataca, mas precisa ser combatida. Porque eu ainda acredito muito que as mensagens de carinho que eu recebi foram muito maiores. Que a Justiça seja feita para que essa pessoa não faça isso com outras pessoas", continua Rosim.

SOLIDARIEDADE

A Federação dos Jornalistas de Língua Portuguesa (FJLP) emitiu nota nesta terça-feira (1º) em apoio à prefeita eleita, que é jornalista. A entidade repudiou "o ataque covarde e imoral desferido pelas redes sociais com foco na questão racial e de gênero" contra Suéllen, reforçou a importância dos profissionais da imprensa para a manutenção da democracia e expressou solidariedade.

A FJLP disse ainda que condena "toda e qualquer manifestação de ódio e discriminação racial e de gênero para consigo e seus pares" e requer das autoridades competentes a punição dos infratores. O Conselho da Comunidade Negra de Bauru se manifestou sobre o caso e divulgou carta de repúdio aos ataques.

ATAQUES RACISTAS

Em uma das mensagens com ameaças a prefeita, o autor diz: "Bauru não merecia ter essa prefeita de cor com cara de favelada comandando nossa cidade. A senzala estará no poder nos próximos quatro anos".

Em outro trecho das mensagens divulgadas nas redes sociais, o agressor diz que “não podemos eleger aquela mulher com cara de favelada para ser nossa prefeita. Essa gentinha irá afundar Bauru”.

 

Da Redacao