S. Paulo – A Prefeitura de S. Paulo, através da Secretaria Municipal do Trabalho, renovou nessa sexta-feira, Protocolo de Intenções com a Organização Internacional do Trabalho e com a Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, para a implantação do Programa de Fortalecimento Institucional para a Igualdade de Gênero e Raça, Erradicação da Pobreza e Geração de Emprego (GRPE).
A solenidade de assinatura do Protocolo contou com a presença da ministra Matilde Ribeiro, da Seppir, da representante da OIT no Brasil Laís Abramo e do vice-prefeito Gilberto Kassab, que representou o prefeito José Serra no ato. Dezenas dezenas de lideranças de entidades negras, organizações sindicais e secretários da Administração lotaram o auditório do 7º andar da Prefeitura.
Entre os presentes, o presidente do Sindicato dos Comerciários Ricardo Patah, o presidente do Coletivo de Empresários Afrodescendentes, João Carlos Borges Martins, o diretor da Universidade Zumbi dos Palmares, José Vicente, Marco Antonio Zito, da OAB, o coordenador da CONE, Mário Côrtes, a diretora executiva do CEERT, Cida Bento, Deise Benedito, da Fala Preta – Organização de Mulheres Negras e Gevanilda dos Santos, da Soweto.
O secretário do Trabalho Gilmar Viana não pôde comparecer porque minutos antes teve de acompanhar o pai que está doente para receber atendimento de urgência e foi representado pelo chefe de gabinete da secretaria Valmir Dantas. José Gregori, da Comissão de Direitos Humanos e Floriano Pesaro, da Secretaria de Assistência e Deenvolvimento Social também estiveram presentes.
A presença de Serra, que estava confirmada, não ocorreu porque o evento previsto para 15h, só foi começar 1h40 minutos depois do horário previsto, por conta do atraso da ministra Matilde, que chegou acompanhada do secretário adjunto Douglas Martins. Segundo a assessoria do prefeito, diante do atraso, Serra não pôde esperar em função de outros compromissos da agenda.
Além da assinatura do Protocolo, a solenidade marcou a instalação da Comissão Intersecretarial de Monitoramento e Gestão da Diversidade (Cim-Diversidade) criada pelo Secretário Municipal do Trabalho Gilmar Viana e que reúne representantes indicados por todas as Secretarias, Subprefeituras, autarquias e organismos vinculados à questão de raça e de gênero como a CONE, o Conselho da Comunidade Negra e o Conselho Estadual da Condição Feminina. A Comissão que é formada por 128 membros (66 titulares e 62 suplentes) é presidida pelo jornalista Dojival Vieira, assessor técnico da Secretaria do Trabalho.
O jornalista disse que a instalação da Comissão representa a primeira iniciativa na cidade de S. Paulo a tratar da discriminação de raça e gênero com este alcance e profundidade. “Temos o grande desafio de fazer com que todas as políticas públicas levem em conta as dimensões de gênero e raça, que são fatores estruturantes da exclusão social”, afirmou.
A representante da OIT, Laís Abramo falou da importância da assinatura do Protocolo e do trabalho da Comissão, destacando que o GRPE faz parte da agenda do trabalho decente da OIT. A ministra Matilde Ribeiro destacou a importância da Prefeitura de S. Paulo na implementação do GRPE e o vice-prefeito Kassab destacou o papel que a Comissão terá no sentido de defender políticas públicas para as mulheres e para a população negra na Administração. Disse que Serra vê com grande entusiasmo a iniciativa e transmitiu “o abraço do prefeito a Ministra”.
A CIM-Diversidade deverá se reunir periodicamente e como parte do trabalho de sensibilização dos gestores e elaboração de políticas inclusivas para negros e mulheres, está previsto um Seminário em fevereiro, sob a coordenação do CEERT para definição de um Plano de Trabalho.

Da Redacao