S. Paulo – Para o deputado Adriano Diogo (PT/SP) presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembléia Legislativa de S. Paulo e da Comissão da Verdade “Rubens Paiva”, a campanha que visa mobilizar os negros que foram perseguidos pela ditadura na história recente do país é importante porque chama a atenção da sociedade para um passado mais recente da história do Brasil em que a ditadura ainda mantinha militantes sob vigilância e monitorava os seus passos.

A campanha “Corra atrás do seu direito – em defesa dos negros perseguidos pela ditadura” pretende mobilizar quem sofreu perseguição  (foi monitorado ou perdeu seus empregos) a buscar anistia e reparação com base na Lei 10.559/2002.

Segundo a advogada Ana Lúcia Marchiori, que tem atuado com grupos de ativistas que foram perseguidos, existem cerca de 35 mil processos tramitando no Ministério da Justiça aguardando decisão.

 

Da Redacao