Rio – Livre do processo, finalmente arquivado pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, o ator Vinícius Romão garante que vai entrar com um processo, agora por danos morais, contra o Estado por ter passado 16 dias numa cela da Cadeia Pública Juíza Patrícia Aciolli, em São Gonçalo, região metropolitana do Rio, preso por engano, sob acusação falsa de roubo. A vítima, a copeira Dalva da Costa, depois reconheceu ter se confundido.

“Eu vou processar o Estado, o delegado e o policial. Estou esperando esse processo terminar. Mas você pode ter certeza que vou entrar com um processo sim. Só não vou processar a dona Dalva porque tal peso dela ter de dormir, sabendo que colocou um inocente na cadeia. Eu que sou inocente, durmo de duas a três horas por dia, imagina ela?”, declarou em entrevista ao Portal G1.

O processo criminal contra o ator foi finalmente arquivado –  “por carência de justa causa” –  informa do Rio, o jornalista e sociólogo Marcos Romão, da Rede Mamaterra.
 
Na decisão, o Tribunal, atendendo a pedido do Ministério Público afirma que “compulsando os autos, verifico que razão assiste ao MP”, que pediu arquivamento “por carência de justa causa para a deflagração de ação penal”. “Isto porque a vítima retratou-se quanto ao reconhecimento procedido, aduzindo que teve dúvidas acerca da autoria do delito e admitindo a possibilidade de ter se equivocado. Sendo assim, cotejando o novo elemento de convicção com o quadro delineado no procedimento investigativo, resta patente a ausência de justa causa para o exercício da ação penal. Pelo fio do exposto, e nos exatos termos da fundamentação, acolho os judiciosos argumentos invocados pelo Ministério Público, os quais passam a integrar a presente, para determinar o arquivamento do feito”, resume o Tribunal, na decisão. 
 

Segundo advogados ouvidos por Afropress "palavras solenes para não admitirem que houve um erro da Polícia corroborado pelo aparelho judicial e que esse erro foi responsável pela prisão de um inocente, que teve sua cabeça raspada, por 16 dias".

Na semana passada a Polícia do Rio prendeu Dione Mariano da Silva, de 24 anos, suspeito de ter roubado a copeira.

Como foi

Vinícius, que fez uma ponta na novela “Lado a Lado”, da TV Globo, permaneceu preso por 16 dias acusado pela copeira Dalva da Costa, de roubo de uma bolsa com celular, documentos, cartões de banco e R$ 10,00 e um bilhete único. Só foi libertado depois de intensa mobilização de artistas e amigos da família e do reconhecimento do erro por parte da copeira.

Da Redacao