Piracicaba – Cerca de 100 pessoas adeptas das religiões de matriz africana, a maior parte vestida com roupas brancas e vermelhas -, saíram às ruas de Piracicaba, no último domingo, para homenagear São Jorge – o Orixá Ogun – para umbandistas e seguidores do candomblé.
A procissão percorreu quatro quilômetros do final da avenida Madre Maria Teodora até a capela do Santo, no bairro S. Jorge. Na chegada à Igreja foi saudada com cantos e toques de atabaques, precedendo a missa afro, que reuniu 300 pessoas.
Segundo o sacerdote Ronaldo Almeida, 23 – Pai Ronaldo – 30 casas de umbanda e candomblé de Piracicaba participaram da homenagem a S. Jorge, cuja data é 23 de abril. “A procissão de S. Jorge é para unir os povos”, afirmou. Para Rica de Cássia Fondello Santos, 38, Iademaza da Casa de Oração Coração de Oxum, o objetivo da procissão foi mostrar a população a religião afro desprovida de folclore e desmistificar o candomblé.

Da Redacao