S. Paulo – Quem assistia neste domingo (28/01) o “Fala que eu Te Escuto”, o programa da Record das madrugadas em que a Igreja Universal faz proselitismo usando temas de destaque na mídia, se surpreendeu com o sermão que uma professora (cuja identidade não foi revelada pela produção) no apresentador do programa – bispo Clodomir Santos. A professora entrou no ar para acusar o apresentador de promover a discriminação religiosa na TV ao retratar rituais do candomblé e durante 30 minutos confrontou o bispo.
A Igreja Universal responde a processo na Justiça por atacar nos seus cultos e programas as religiões de matriz africana, em ação que tramita na Justiça Federal de S. Paulo, proposta pelo CEERT – Centro das Relações do Trabalho e Desigualdades e Intecab – Instituto Nacional de Tradição e Cultura Afro-Brasileira.
O bispo, entre surpreso e irritado, sugeriu a telespectadora que mudasse de canal. O bate-boca aconteceu quando o programa discutia o caso da atriz Suzana Vieira, cujo marido foi preso após agredir uma garota de programa com quem havia saído e depredar as dependências de um motel. O bispo pediu a participação do público, perguntando se uma “macumba” teria provocado a crise no casamento da atriz da Globo.
A professora, em tom respeitoso e articulado, disse ser uma estudiosa dos temas ligados ao candomblé e que se sentia ofendida com a forma negativa como a Igreja Universal tratava das religiões afro. Ela acrescentou que o objetivo da Igreja era “satanizar” e “perseguir” os seguidores do candomblé confundindo o culto dos orixás com magia negra.
Segundo a telespectadora, a Record deveria parar de depreciar outras religiões, pois uma emissora de TV é uma concessão pública. O bispo negou que a Igreja Universal discrimine negros, e lembrou o contingente de fiéis afrodescendentes.
O bate-boca terminou com a professora acusando o programa de exibir imagens falsas e montadas sobre o culto do candomblé, fato que o bispo negou. No final, o bispo tentou botar panos quentes para esconder o constrangimento, sorriu amarelo para as câmeras e convidou a professora a conhecê-lo pessoalmente.

Da Redacao