Salvador – A proposta de deputados de homenagear, com o título de Cidadão baiano, o presidente do STF, Joaquim Barbosa, foi barrada por iniciativa da bancada do PT, em represália à postura de Barbosa no julgamento da Ação Penal 470 – o caso mensalão.

A bancada, que tem maioria na Assembléia Legislativa baiana e obedece as determinações do governador Jacques Wagner, considerou que a proposta do título foi apresentada de “ última hora apenas para criar polêmica”.

Barbosa, que é o primeiro negro a ocupar a Presidência do Supremo Tribunal Federal (STF), tornou-se celebridade nacional na condição de relator do mensalão e pelos votos pela condenação dos acusados, entre os quais, o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, o então presidente do Partido, José Genoíno, e o tesoureiro Delúbio Soares – todos da cúpula do Partido.

Normalmente esse tipo de homenagem passa por acordo entre os líderes das bancadas. Como o PT se opôs, agora a proposta terá que passar em votação secreta pela Comissão de Justiça e só em fevereiro voltará ao plenário, após o recesso parlamentar.

Entre os que receberão os títulos de Cidadãos estão o deputado Ronaldo Caiado (DEM-GO) e o ex-jogador do Flamengo, o sérvio Dejan Petkovic.

Da Redacao