Genebra/Suiça – A Copa do Mundo da Alemanha terá uma inovação: pela primeira vez na história das Copas, uma seleção poderá ser eliminada do torneio por causa de manifestações racistas de sua torcida.
O presidente da Fifa Joseph Blatter afirmou nesta quarta-feira, que o novo Código contra o racismo da entidade, aprovado no mês passado, será aplicado nesta Copa.
De acordo com o pacote de medidas se algum jogador for alvo de racismo – de adversários no campo ou de torcedores -, o clube rival perde três pontos. Na reincidência serão deduzidos seis pontos. Na segunda repetição, a penalidade será o rebaixamento da equipe.
Na prática, se qualquer destas punições for aplicada em mata-matas da Copa do Mundo, a equipe penalizada é eliminada. Se a pena for imposta na primeira fase, a classificação dos punidos fica muito difícil (em vez de disputar nove pontos, pode chegar ao máximo de seis dentro de sua chave).
Segundo Blatter, outras medidas, como a suspensão de partidas e o banimento de torcedores dos estádios, também serão consideradas para o Mundial. Ele quer ainda que a Fifa tenha o poder de punir federações nacionais que não atuem com rigor contra o racismo.

Da Redacao