Rio – “Há muitos Vinícius lá dentro e me senti acolhido pelos detentos”. Essas foram as primeiras palavras, após ser libertado, do ator Vinícius Romão de Souza, 27 anos, preso por engano desde o dia 10 deste mês pela Polícia carioca, acusado de roubo.

O reconhecimento do erro pela Polícia só aconteceu após intensa pressão de artistas e amigos de Vinícius – que fez uma ponta na novela “Lado a Lado”, da TV Globo. Além da ponta como ator, Vinícius é recém formado em Psicologia e trabalhava como vendedor em um shopping na zona norte do Rio.

Ele foi reconhecido pela vítima do roubo – a copeira Dalva da Costa, de quem foi levado uma bolsa, com celular, documentos, cartões de banco e R$ 10,00 e um bilhete único. Ontem Dalva voltou atrás e admitiu que pode ter se confundido.

O delegado Niandro Lima, responsável pela prisão, cuja conduta está sendo questionada, admtiu que a prisão por roubo foi um “equívoco”, mas garantiu não ter havido má-fé da vítima.

Liberdade provisória

A decisão do Tribunal de Justiça que concedeu liberdade provisória depois da Polícia reconhecer a falha, só aconteceu depois de uma campanha lançada pela família nas redes sociais. O pai do ator, o tenente coronel do Exército Jair Romão, disse não sentir mágoa da vítima: “Qualquer um pode se confundir, ela foi assaltada, estava sob forte estresse emocional”, disse aos repórteres Diana Brito e Bruno Calixto, do jornal Folha de S. Paulo.

Segundo o advogado do ator, Rubens Nogueira de Abreu, vídeos gravados por câmeras no trecho em que ocorreu o assalto mostram que o ladrão vestia só uma bermuda, enquanto o ator usava calça e camiseta pretas. 

Da Redacao