A Escola de Samba Quilombo, que tem entre os seus diretores André Machado, e o mestre mais jovem do Carnaval de São Paulo, mestre Thiago, estará na Avenida Paulista participando da manifestação que marcará o Dia Nacional da Consciência Negra.
Escola de Samba hoje, para os leigos, se resume a Carnaval, beldades vestidas com belíssimas fantasias ou até mesmo semi-nuas, carros alegóricos no sambódromo, e horas e mais horas de pura diversão e beleza. Para desmentir essa imagem, o carioca Antônio Candeia Filho fundou a Escola de Samba Quilombo, em 1975.
Antônio tinha como propósito resgatar a cultura afro brasileira na nova Escola de Samba. Para isso, contou com a colaboração de alguns sambistas, como Nei Lopes e Martinho da Vila, entre outros. Todos foram extremamente importantes nessa iniciativa. Afinal, a valorização das raízes do verdadeiro Samba era um ponto em comum a todos os participavam do projeto.
Três décadas após a fundação, um grupo de jovens sambistas da Barroca da Zona Sul decidiu retomar a iniciativa do anfitrião Antônio Candeia, em São Paulo. O grupo, liderado pelo Mestre mais jovem do carnaval paulista, o mestre Thiago, deu vida ao projeto. Em julho deste ano, o grupo e mais 50 pessoas, fundou a Quilombo, na sede localizada no bairro da Saúde, na capital paulista.
Como manda o figurino, a devoção por santos e orixás não poderia faltar. A Escola de Samba Quilombo é regida por São Jorge Guerreiro, Ogum do Mestre Thiago e de muitos outros integrantes. Além disso, a bateria traz características notáveis dos toques de terreiros.
Mestre Thiago com sua simplicidade e pleno conhecimento da história que remete ao herói Zumbi dos Palmares, conseguiu unir na Quilombo a verdadeira cultura afro brasileira, oferecendo a sociedade a ligação direta com a Arte Negra, como aulas de Capoeira, Jongo e muito mais. Além de garantir um samba puro de raízes e muita qualidade.
Os interessados em conhecer essa família, de puro bom gosto, não podem perder a oportunidade: a Escola de Samba Quilombo será uma das muitas atrações na Parada Negra na próxima terça-feira (20/11), demonstrando, na prática, que o Samba e a alegria também cabem, e muito bem, na data que homenageia o herói Zumbi dos Palmares.
Serviço
Parada Negra de São Paulo
Tema: “Por um Brasil sem racismo, com oportunidades iguais para todos”
Bandeiras: a) Aprovação imediata do Estatuto da Igualdade Racial; b) Generalização das Ações Afirmativas e Cotas com a aprovação do PL 73/99 e da PEC 02/06;c) Instituição do 20 de Novembro como Feriado Nacional, com a aprovação do projeto que tramita no Congresso Nacional.
Local: Vão do MASP da Avenida Paulista
Dia: 20 de Novembro – Dia Nacional da Consciência Negra
Hora: a partir das 12h
Como chegar: De metrô, descer na Estação Trianon da Avenida Paulista; de ônibus usando qualquer linha que passe próximo da Estação Trianon.
Programação: Haverá culto inter-religioso e apresentações culturais, além das falas das lideranças negras e anti-racistas de São Paulo;
Percurso: Saída por volta das 15h, da Avenida Paulista, seguindo até a Rua Consolação; de lá a manifestação segue até o Teatro Municipal, onde será encerrada por volta das 18h.

Reportagem: Camila Guimarães