Genebra/Suiça – Representantes de vários países integrantes do Sistema ONU e líderes de Organizações Não Governamentais participaram nesta terça-feira (17/01) em Genebra, na Suíça, da abertura do Seminário de Alto Nível “Racismo na Internet e as Normas Internacionais”, que trata dos casos de desrespeito aos direitos humanos e as vantagens associadas à circulação de informações na Rede, o combate ao racismo na web e a proteção do direito à liberdade de opinião e expressão.
O Seminário contou com a presença da ministra Matilde Ribeiro, da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da presidência da República, e do Ouvidor da Seppir, Luiz Fernando Martins da Silva, que citou o caso dos ataques a Afropress na sua exposição. Ele também falou das medidas adotadas pelo Estado brasileiro para cumprir a Declaração e o Programa de Ação, aprovados pela Conferência de Durban.
A ministra aproveitará a viagem para tratar de detalhes da organização da Conferência Regional das Américas, prevista para acontecer em abril, em Brasília, e terá encontro com Dougan-Beaka, chefe da Unidade Anti-Discriminação do Alto Comissariado de Direitos Humanos da ONU, embaixadores do Chile, Peru e México.
Hoje, 18/01, Matilde se avistará com o chefe da Organização Internacional de Francofonia, Lazare Ki-Zerbo, para tratar da II Conferência de Intelectuais da África e da Diáspora, marcada para 8 a 10 de maio, em Salvador (BA).
O encontro, que terá coordenação do Itamaraty, deverá reunir cerca de mil intelectuais, atuantes na Academia, na produção independente e na formação de opinião, para traçar estratégias da contribuição da diáspora para o renascimento africano. A Seppir integra o Grupo de Trabalho interministerial brasileiro.
A ministra também participa dos debates e articulações promovidos entre a Organização Internacional de Francofonia, comprometida com a democratização das relações internacionais, reconstrução do Haiti e constituição de uma rede entre países de língua portuguesa, espanhola e francesa, e a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, composta por Brasil, Cabo Verde, Guiné Bissau, São Tomé e Príncipe, Moçambique e Angola.
Na passagem por Paris está previsto encontro com o Relator Especial das Nações Unidas para Formas Contemporâneas de Racismo, Discriminação, Xenofobia e Intolerância, Doudou Diène. As impressões do relator, que esteve no ano passado em visita de trabalho ao Brasil, serão apresentadas na 62ª Sessão da Comissão de Direitos Humanos das Nações Unidas, em abril.

Da Redacao