Itapecerica/SP – “As redes sociais e tradições africanas: contribuição ou destruição?”. Este será o tema da V Conversa de Terreiro, marcada para o dia 2 de abril, a partir das 11h, promovida pelo Instituto Latino-Americano de Tradições Afro Bantu (ILABANTU/Nzo Tumbansi), com sede em Itapecerica da Serra, cidade da região metropolitana da Grande S. Paulo.

A V Conversa será coordenada pela médica Eunice Bernardes (Koota Kitamazi N’ganga), em parceria com a Associação dos Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana Katina da Silva. O ILABANTU tem como coordenador nacional o jornalista baiano Walmir Damasceno (foto), dirigente tradicional do terreiro de candomblé congo angola Nzo Tumbansi, e fica na Rodovia Armando Salles, 5.205, bairro Recreio Campestre, em Itapecerica.

O encontro terá a presença da consulesa geral da França, jornalista Alexandra Loras (foto da capa), do editor de Afropress, jornalista Dojival Vieira, da articulista do Portal Áfricas e Programa Papo de Bamba, Cláudia Alexandre e de Cida Abreu, presidente da Fundação Cultural Palmares, autarquia vinculada ao Ministério da Cultura.

Presenças

Também deverão participar na V Conversa, o diretor de conteúdo e mídias sociais do ILABANTU, Maganza Lekwandan’xi – Erick Munhoz, de Nlemba; o diretor de Desenvolvimento Cultural, Taata Mambulekwala, Arthur Souza Brito, de Nzaazi; Maganza Keza dia Nzaambi, jornalista Uilian Tadeu Vendramin, de Nlemba, diretor de Comunicação, Imprensa e Divulgação do ILABANTU, Taata Kambandu Ngelwami, jornalista Ênio Sales Oliveira, editor da Agência Kimwanga-Nsangu, Deivison Nkosi, doutor em Sociologia pela UFscar e membro do Grupo Kilombagem, Denis Rodrigues da Silva, diretor de projetos da Secretaria de Povos e Comunidades Tradicionais da Seppir/Ministério das Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos; Mam`etu Jucy Bruno, de Mata de São João, cidade localizada na região soteropolitana de Salvador; Maganza Ndembwemi – doutoranda Liliane Braga, de Uambulu N´sema, membro do Departamento de Pesquisas e Estudos do Ilabantu/Nzo Tumbansi;  a advogada Joselda Nery Cavalcante, membro da Comissão da Verdade da Escravidão da OAB/PI, membro da Comissão de Direitos Humanos da OAB/PI, membro da Comissão da Mulher Advogada, além do Fórum de Mulheres do Coletivo de Entidades Negras; a professora de história Patricia Cerqueira dos Santos, ex-secretária municipal de cultura de Itapecerica da Serra.

Nos intervalos da V Conversa de Terreiro haverá intervenções culturais da Companhia de Arte e Cultura Mangalê, sob a responsabilidade da atriz e ativista Preta Vani; do Afoxé Filhos de Ganga Zumba, de Cubatão, do Grupo Tupinambá de Capoeira, de Itapecerica da Serra, e Recital de Poesias Afro, por Wilton Santos de Nkosi, ator da cidade de Estância, Estado de Sergipe.

Da Redacao