S. Paulo – Religiosos de diferentes tradições afro-brasileiras de vários municípios do Estado de São Paulo estarão reunidos neste sábado, 03/12, no Seminário Paulista de Religiões Afro-Brasileiras e Saúde, que será aberto a partir das 08h no Hotel Shelton (Rua Cásper Libero, 115, centro de S. Paulo).
O Seminário terá a presença de representantes da Organização Mundial de Saúde, da Organização Pan-Americana e da Secretaria de Saúde do Estado é promovido com o apoio do Grupo de Trabalho Aids e Religiões, do Núcleo de Atenção Básica do Programa Estadual DST-Aids, coordenado pelo Babalorixá Celso Ricardo de Oxaguian, Pai Celso.
Pai Celso foi homenageado esta semana, pelo Ministério da Saúde, no Dia Mundial de Luta contra a Aids, pelo trabalho desenvolvido em torno do tema Aids, raça, etnia e direitos humanos e na formação de agentes comunitários em prevenção de DST/Aids, além do trabalho de prevenção em terreiros de candomblé.
Homenagem idêntica foi prestada a Rede Nacional de Religiões Afro-Brasileiras e Saúde pelo trabalho de valorização do saber da tradição em relação à saúde sexual e reprodutiva e das DST/Aids, enfatizando as questões de gênero, raça/etnia e direitos humanos na visão das religiões de matriz africana.
Segundo Pai Celso, o evento deve caminhar de forma atender alguns documentos da mais alta importância do país, como o Plano Nacional de Saúde, a XII Conferência Nacional de Saúde, e o I e o II Seminário de Saúde da População Negra do Estado, a Carta de Otawa, a Carta de Recife e os Oito Objetivos para o Desenvolvimento do Milênio.
O Seminário, que será realizado em parceria com o Conselho da Comunidade Negra do Estado de S. Paulo, também discutirá temas relacionados à saúde pública para estabelecer uma agenda para o ano que vem que garanta a promoção da equidade em saúde, considerando o povo de santo.
Veja a Programação
I Seminário Paulista de Religiões Afro-Brasileiras e Saúde
“O SUS QUE QUEREMOS”
03 de Dezembro.
Hotel Shelton – Rua Cásper Líbero, 115, São Paulo, Capital.
08h. Credenciamento
08h30. Ato Religioso
09h. Execução do Hino N acional Brasileiro.
Coral Infantil Muimba Ua Anna Amukongo – Canto dos filhos do Caçador.
Abertura solene – pronunciamento de representantes de governo, agências internacionais e religiões de matrizes africanas.
LANÇAMENTO
VÍDEO REPORTAGEM – EQUIDADE EM SAÚDE
Programa de Combate ao Racismo Institucional – DFID.
10h30. Mesa Redonda:
Equidade em Saúde: Desafios dos religiosos e dos gestores.
12h – Almoço
13h. – Painel I
Religiões Afro-Brasileiras e Saúde: Visões de Mundo, Trabalho em Rede e a Cultura do Terreiro.
Atividade cultural
Painel II:
Comunidades de Terreiros e suas conexões com o SUS: Planejamento e Recomendações.

Da Redacao