Tatiana é mais uma jovem atriz negra, que busca seu espaço em um meio quase que absolutamente branco, em um país em que metade da população é preta e parda. Ela já teve participação em filmes como Quanto Vale ou é por Quilo, do cineasta Sérgio Bianchi, também fez pontas nas novelas Escrava Isaura, Cidadão Brasileiro e em Revelação, a nova novela do SBT.
Veja a entrevista à Afropress.
Afropress – Fale um pouco de sua história como atriz e apresentadora negra.
Tatiana Godói – É um pouco complicado, ser negra, mulher,porque, infelizmente para alguns produtos não somos padrão de beleza, assim não somos chamadas para testes.
Afropress – Há quanto tempo você começou a atuar no teatro e na televisão?
Tatiana – Comecei no grupo Dezesseis Meninos, da Treze de Maio, na Bela Vista, aos 9 anos de idade, no qual, tive a oportundade de trabalhar com com o saudoso Raul Cortez. Depois fui para o Timol, na Biblioteca Monteiro Lobato, onde fiquei 4 anos; fiz Macunaíma, depois a participação nas novelas a Escrava Isaura, Cidadão Brasileiro e agora na Revelação que ainda vai estrear no SBT. Também tive participação no filme do Sergio Bianchi Quanto Vale ou é por Quilo, fiz mais quatro curtas metragens e alguns comerciais, como o que está no ar agora que fiz para a Prefeitura de Osasco.
Afropress Você pretende se afirmar como apresentadora ou como atriz?
Tatiana – Sim, lógico, e quero que meu trabalho seja reconhecido como atriz e comunicadora, pois serei espelho para várias crianças negras, pois quando eu era pequena não tinha em quem me espelhar em relação a TV, ou cinema, pois as oportunidades eram bem poucas.
Afropress – Qual a proposta do Programa Manhã com Você, na NGT?
Tatiana – A proposta do Programa é ser um informativo, divertido e mostrar que a diversidade, que todas as etnias deve ser respeitada, pois afinal, estamos no Brasil e somos uma mistura e a TV tem que ser colorida e não só branca.
Afropress – Como vê a questão da aprovação do Estatuto da Igualdade Racial?
Tatiana – Já está mais que na hora, né?… Afinal, já se passaram 120 anos e nada mudou.
Afropress – Como vê a questão das cotas e das ações afirmativas?
Tatiana – Concordo com cotas na universidade para pobres em geral e nos demais setores, como TV, empresas privadas, deve ter cotas sim para negros.
Afropress – Como encara a questão da inclusão dos negros e negras na mídia ?
Tatiana – Está muito pouco e acho que deveria começar pela questão de parar de chamar ator negro, atriz negra, porque ninguém se refere a atriz Ana Paula Arósio, por exemplo, como atriz branca. Então, devem parar de chamar, por exemplo, Lázaro Ramos ou qualquer outro, de ator negro. Ator é ator e também, parar com negros só empregados como escravos. Ter negros em novelas e além disso, negros devem ter família, porque nas novelas negros não têm família e sempre o negro é tratado como coitado. Não, tem que ter uma personagem normal como outro qualquer e não como personagem negro.
Afropress – Faça as considerações que considerar pertinentes
Tatiana – Agradeço a oportunidade dessa entrevista e dizer que a emissora que eu trabalho não é das grandes, mas já é um começo e o que precisar de mim para divulgar, falar do nosso povo, estou para o que der e vier.

Tatiana em entrevista ao Editor Responsável de Afropress, jornalista Dojival Vieira