S. Carlos – A coordenação regional, em São Carlos, do Movimento Brasil Afirmativo lançou na semana passada a III Jornada de Lutas pela aprovação do Estatuto da Igualdade Racial, que deverá coletar mais 100 mil assinaturas a serem entregues em Brasília, em maio, mês dos 120 anos da abolição não concluída.
Segundo o coordenador do Movimento, João Carlos Cassiano, que também preside a Câmara Nacional de Participação e Desenvolvimento dos Afro-Brasileiros, a proposta é levar o debate para as ruas e chamar a participação da população. Na semana passada, em Brasília, também foi instalada a Comissão Especial de Parlamentares que deverá apreciar o projeto antes de ser encaminhado à plenário para votação. A Comissão é presidida pelo deputado Carlos Santana (PT-RJ) e tem como relator, o deputado Antonio Roberto, do PV de Minas.
A instalação da Comissão é resultado da pressão feita no ano passado quando o Fórum SP da Igualdade Racial, da qual o Movimento Brasil Afirmativo foi um dos articuladores e ativo participante, entregou as primeiras 100 mil assinaturas, basicamente coletadas em S. Paulo – capital e cidades do interior, inclusive S. Carlos.
Posteriormente ocorreram mais duas jornadas, lideradas pelo Fórum, sob o comando o Frei Antonio Leandro da Silva, à época diretor da Rede Educafro. Frei Leandro se afastou para asssumir tarefas da sua ordem religiosa no Piauí. Agora, sob a coordenação do advogado Marco Antonio Zito Alvarenga, da CONAD/SP, o Fórum, encontra-se em fase de reorganização e este ano ainda não realizou nenhuma atividade, a não ser reuniões internas.
A decisão de lançar a III Jornada foi tirada no II Seminário do Movimento Brasil Afirmativo, realizado no mês passado, e que contou com a presença de lideranças e ativistas do interior, inclusive de S. Carlos.
A idéia é coletar mais 100 mil assinaturas e seguir para Brasília para, em caravana, fazer a entrega aos presidentes da Câmara e do Senado e abrir diálogo com representantes do Judiciário e do Executivo.

Da Redacao