São João de Mereti/RJ – A Casa da Cultura da Baixada realiza amanhã (16), das 8 às 17h, o seminário de lançamento do projeto “Raízes da Cor – 100 anos da Revolta da Chibata”, com o apoio da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR), que pretende difundir a história do herói João Cândido, que lutou pela liberdade e tornou-se símbolo da resistência. O evento será realizado na Universidade Estácio de Sá, campus São João de Meriti.
O Almirante Negro, que liderou a Revolta da Chibata em 1910, viveu em São João de Meriti até a sua morte. Seus filhos e netos permanecem na cidade. João Cândido liderou a revolta que exigia alimentação digna, melhores soldos e o fim da prática das chibatas nos navios brasileiros.
Seminário
O seminário será dividido em dois momentos. Na parte da manhã o ministro da Igualdade Racial Eloy Ferreira fará uma palestra sobre o centenário da Revolta da Chibata. Ele vai falar sobre a importância da construção do “Museu Marinheiro João Cândido” que tem sua construção prevista para abril de 2011, no bairro de Vila São José, em São João de Meriti.
Na segunda parte o presidente da frente parlamentar pela Igualdade Racial,deputado federal Carlos Santana, fará um painel sobre os desafios de implementações de políticas públicas para Igualdade Racial.
O projeto realizará quatro eventos culturais nas comunidades e um show artístico, uma grande feira temática, a apresentação de grupos artísticos e culturais ligados à temática negra, dois grandes seminários, a publicação de uma revista e a realização de um documentário.
De acordo com o presidente de honra da Casa da Cultura da Baixada, Jorge Florêncio, “Não podemos permitir que a Consciência Negra tenha memória curta. A sociedade brasileira deve manter viva a memória dos seus verdadeiros heróis. Saber quem realmente contribuiu para construção de uma Nação Republicana, livre”, ressalta.

Da Redacao