Santo André/SP – Cerca de 2 mil pessoas são esperadas neste sábado (09/12) na Marcha contra o Racismo e todas as formas de opressão que está sendo convocada por entidades do movimento negro e anti-racista do ABC, com o apoio da Prefeitura de Santo André, em protesto contra ataques de grupos nazi-racistas recentes.
O último desses ataques foi contra um salão de cabelereiros black – a Casa Cinco – de propriedade de uma militante da Organização de Mulheres Negra Sim, de Santo André. O grupo responsável pelo ataque – a organização criminosa Whitepower SP – é o mesmo que também atacou na Vila Mariana, Várzea Paulista, Jundiaí e Campo Limpo e que mantém na página na Internet, a Delegada de Crimes Raciais Margareth Barreto e o editor de Afropress, jornalista Dojival Vieira, ambos apontados como inimigos da organização.
O ânimo dos ativistas negros é fazer uma manifestação de massa para mostrar o repúdio de toda a sociedade de Santo André e do ABC as agressões racistas. “Não é a primiera vez que esses grupos nazistas fazem ataques aos negros do ABC. Nossa manifestação de hoje é um chamado a todas as organizações negras e não negras a dizerem um Basta”, afirmou Eduardo Rosa, líder da Comunidade de Resgate Afro Rosas Negra, de Mauá.
Segundo ele, a sociedade como um todo começa a reagir a essas agressões. “O que acontece é que eles estão acostumados a atacar e as pessoas se esconderem por causa da sensação de que não adianta fazer nada. Desta vez é diferente”, acrescentou, dizendo esperar que a partir da manifestação deste sábado, se constituam as bases para uma Frente Negra no ABC.
Cristina Batista, assessora de política da Prefeitura, também enfatizou a importância da mobilização da sociedade. “Esses grupos estão cada vez mais ousados e chegou o momento de uma resposta. Nossa manifestação de hoje será um grito de “Basta”, afirmou.
Segundo Cristina, o prefeito João Avamileno e a vice Ivete Garcia já garantiram a presença na manifestação que começa a partir das 9h em frente a Estação do Trem de Santo André. Em seguida os manifestantes percorrerão as ruas centrais. A Marcha será encerrada com um ato em que falarão os dirigentes das organizações negras e anti-racistas presentes.

Da Redacao