Nunca na breve história da humanidade a comunicação foi tão estratégia para o avanço e mudanças de paradigmas como na atualidade. As profundas transformações sociais, econômicas e políticas vivenciadas nessas últimas décadas e início de século XXI, como fim da União Soviética, eleição de primeiro negro à Presidência dos Estados Unidos e até mesmo a inacabada primavera árabe foram influenciadas e algumas estruturadas nas novas formas tecnológicas de comunicação.

Tenho dito constantemente em vários fóruns de que participo que os avanços que o negro alcançou neste início de século no Brasil, nas áreas da educação, mercado de trabalho e até a pequena ascensão econômica foram frutos de estratégias focadas na educação e mercado de trabalho porém a questão da comunicação ainda é um gargalo e uma fronteira a ser superado.  

Não se justifica o maior país negro fora da África os negros não serem proprietários de rádios, TVs e outros meios primordiais para alavancar nosso sucesso, por isso iniciativas como os da Afropress entre outras são imprescindíveis no atual estagio da nossa luta  e na consolidação dos nossos avanços.

Toda sorte ao novo projeto gráfico e editorial da Afropress e parabéns para toda a equipe.

Mauricio Pestana

Diretor Executivo da Revista Raça Brasil

Maurício Pestana