S. Paulo – A remoção do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana (CONDEPE), da sede da secretaria no Páteo do Colégio, que havia sido anunciada pela secretária da Justiça e Defesa da Cidadania, Eloísa Arruda, não acontecerá até que as entidades que integram o Conselho se reúnam para eleger a nova direção na próxima terça-feira, dia 15/02.
O anúncio da remoção – que a direção do CONDEPE entendeu inicialmente como uma tentativa de despejo -, estava prevista para acontecer nesta quinta-feira, 10/02.
Ao invés de levar adiante a promessa da mudança, a Secretária preferiu abrir o diálogo e convidou o presidente Ivan Seixas e lideranças de várias entidades para uma reunião para discutir temas de interesse comum.
Diálogo
Na reunião, a secretaria esclareceu o porque defende a transferência de todos os Conselhos para o novo prédio da Secretaria, na Rua Antonio de Godoy, 122, Santa Efigênia, a apenas 800 metros do Páteo do Colégio, e frisou que isso não impedirá que as dependências – inclusive o auditório da Secretaria da Justiça – continuem a ser usados para atividades programadas.
Segundo Eloísa Arruda, a idéia é que toda a estrutura disponível na antiga sede seja integralmente transferida para o novo prédio, inclusive o mobiliário. “Tenham a certeza que reconhecemos a importância de todos como expressão da participação popular no governo e temos a expectativa de acolhê-los e fortalecê-los para que juntos, possamos realizar um bom trabalho”, disse Eloisa de Sousa Arruda”, afirmou.
Para o presidente do CONDEPE, Ivan Seixas, a secretária entendeu que o Conselho não é um órgão do Governo e as suas ponderações atenderam a expectativa dos conselheiros. “Nós nunca tivemos interesse em atrito, mas sim, advogamos uma relação de respeito mútuo. Nosso interesse é estabelecer um diálogo permanente visando o fortalecimento do CONDEPE, um órgão de Estado, conforme a Lei que o criou, e a Secretaria de Justiça, visando o fortalecimento das políticas de respeito aos direitos humanos em S. Paulo”, acrescentou.

Da Redacao