A Prefeitura de S. Paulo, por intermédio da Secretaria do Trabalho realiza na próxima quarta-feira, 21 de março – Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial, criado pela ONU – cerimônia de entrega do Selo Diversidade no Trabalho – Cidade de S. Paulo.
A solenidade está marcada para as 19h, no auditório do 7º andar da Prefeitura (Rua Líbero Badaró, Viaduto do Chá) e terá a presença do prefeito Gilberto Kassab e do novo Secretário do Trabalho, Geraldo Vinholi, que nesta sexta-feira, 16/03, substitui Gilmar Viana à frente da pasta.
As empresas pioneiras na adesão ao Pacto pela Valorização e Promoção da Diversidade de Gênero e Raça no Trabalho, assinarão formalmente o Pacto e receberão das mãos do prefeito e do Secretário a placa metálica com o logo (foto). Entre as empresas que aderiram estão as Camisarias Colombo – pioneira na política de cotas para negros -, a Fersol, a Gelre e a Companhia do Metrô de S. Paulo.
Também aderiram à iniciativa a SP Turismo, as 31 subprefeituras, a Secretaria Municipal do Meio Ambiente, instituições como o Instituto Brasileiro da Diversidade (IBD), Instituto Ethos de Responsabilidade Social, o Conselho Estadual da Condição Feminina; a Associação dos Indígenas Pankararu; a Presença da América Latina, que representa a comunidade latina de S. Paulo; organizações negras como o Núcleo da Consciência Negra na USP, Associação da Anemia Falciforme do Estado de S. Paulo, e entidades sindicais como o Sindicato dos Comerciários de S. Paulo, que tem uma base de 400 mil trabalhadores, o Sindicato dos Eletricitários e a CGT – Central Geral dos Trabalhadores.
Para receber o Selo – uma iniciativa da Comissão da Diversidade da Secretaria, institucionalizada pelo decreto 47.911/06, com apoio da Organização Internacional do Trabalho (OIT) e de Secretarias Especiais da Presidência da República como a Seppir e a Secretaria de Mulheres – as empresas/entidades/instituições aderentes ao Pacto, encaminharam diagnóstico da situação de negros e mulheres nas suas organizações e um plano de ação que deverá ser implementado entre março e outubro deste ano.
O decreto que cria o Selo Diversidade define que um Comitê de Gestão, constituído pelo Poder Público, empresários, entidades sindicais e organizações do terceiro setor, acompanhará e, ao final de outubro, dará parecer sobre os relatórios que serão encaminhados sobre os planos de ação.
É com base nesse parecer que a Secretaria do Trabalho definirá quem continuará com o Selo no ano seguinte, uma vez que o mesmo tem vigência anual e até poderá ser recusado às empresas que, a critério do Comitê de Gestão e da Secretaria, não cumprirem os planos de ação propostos.
O Selo Diversidade no Trabalho – Cidade de S. Paulo foi concebido foi concebido por intermédio de metodologia participativa que envolveu instituições com larga experiência em políticas de diversidade, como o IBD e o Instituto Ethos de Responsabilidade Social, além de outras cerca de oitenta entidades e empresas. Durante quatro meses do ano passado, foram feitas na Secretaria do Trabalho, reuniões para discutir o conceito, os termos do Pacto da Diversidade, a marca e as peças de uma campanha publicitária. A Organização Internacional do Trabalho (OIT), a Secretaria Especial das Mulheres e a Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, participaram de algumas dessas reuniões.
Cidades como Salvador já demonstraram interesse em replicar a iniciativa lançada em S. Paulo. Recentemente, o presidente da Comissão da Diversidade de S. Paulo, jornalista Dojival Vieira, fez exposição sobre o Selo Diversidade, à convite da Secretária Municipal da Reparação. O secretário Gilmar Santiago já anunciou que adotará idêntica iniciativa.
Veja o Vídeo.

http://www.youtube.com/watch?v=rMqQrOI4ZsQ