Tiãozinho, que tem sua base principal em Campinas, é o coordenador da Frente em Defesa da Igualdade Racial da Assembléia, que reúne representantes de todos os Partidos. Santana também tinha uma atuação voltada ao combate ao racismo e a defesa da igualdade. Ele teve apenas apenas 39.212 votos. Santana teve 40.515.
Na disputa dos cargos majoritários, o ex-governador do Rio Grande Alceu Collares (PDT) e Cristina Almeida (PSB) eram as maiores esperanças. A maior frustração foi Cristina Almeida, candidata ao Senado pelo Amapá. A 15 dias das eleições ela chegou a ameaçar a liderança do senador José Sarney, ficando a apenas 7 pontos do ex-presidente. Na reta final, porém, perdeu força e terminou com 123.360 votos (43,59%) contra 152.467 de Sarney (53,87%), que conquistou o terceiro mandato no Amapá sem jamais ter morado no Estado.
Ainda assim Cristina Almeida sai das eleições como a liderança política negra forte no Estado.
Collares ficou com apenas 3,71% – 229.639 votos.
Em S. Paulo, Luiz Carlos Prates, o Mancha, candidato da Frente de Esquerda ao Senado, teve 81.525 votos, (0,43%) ficando atrás de Domingos Fernandes do PV, que ficou com 187.587. Eduardo Suplicy, que se reelegeu, ficou um oceano de votos à frente – 8.986.803. votos.
Também nos demais Estados, nomes conhecidos como o deputado Edson Portillo, Estadual do Rio Grande do Sul, não se reelegeu. Teve 28.292 votos e ficou na terceira suplência. Maria Conceição, candidata a deputada federal, apontada como a primeira mulher negra gaúcha com chances de chegar a Câmara Federal, ficou com 10.947 votos nas eleições. Caio Ferreira, do PC do B e Ivan Braz, do PT, ficaram respectivamente, com 5.963 e 5.333 votos.
Em Santa Catarina, João Carlos Nogueira, ex-Subsecretário de Ações Afirmativas da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), que disputou uma vaga para a Câmara Federal por Santa Catarina ficou de fora: teve apenas 5.932 votos.
No Rio, a deputada estadual Jurema Batista, com 20.608 votos não conseguiu se reeleger. Ivanir dos Santos, do Centro de Articulação de Populações Marginalizadas e Sub-Secretário de Direitos Humanos, não passou dos 7.636 votos. Cesário (PT), o outro candidato negro teve 8.058 votos.