S. Paulo – Sem titular desde dezembro, com a exoneração do titular Mário Cortez, a Coordenadoria Especial de Assuntos da População Negra (CONE) realiza, no dia 14 de abril, a partir das 10h, eleições plenárias para a eleição dos membros do Conselho Gestor.
O Conselho terá como papel definir normas e diretrizes e políticas para o órgão, que é vinculado a Secretaria de Participação e Parceria da Prefeitura, bem como também a direção do Centro de Referência em Direitos Humanos na Prevenção e Combate ao Racismo, criado pelo decreto 47.897, de novembro do ano passado. Desde a exoneração de Cortez, João Carlos Benício vem respondendo pela Coordenadoria.
O Conselho será integrado por 10 membros titulares e cinco suplentes, sendo dois representantes do serviço público, dois representantes da CONE e seis da sociedade civil. No caso dos cinco suplentes, três representarão a sociedade civil, um a CONE e outro os servidores públicos.
Para a plenária aberta, no qual serão eleitos, poderão participar, após efetuado cadastramento dos interessados, entidades, grupos, movimentos e associações que tenham comprovadamente desenvolvido, regular e efetivamente esforços na luta contra a discriminação racial, no âmbito da cidade de S. Paulo.
Definição
Preocupado em mobilizar as entidades da sociedade civil, Benício convocou reunião na sexta-feira para discutir a preparação da plenária e ouviu de lideranças que a situação de interinidade da CONE expõe o grau de importância que o órgão tem para a administração. Também ouviu a proposta de um pedido de audiência com Secretário Ricardo Montoro, a quem deveriam ser encaminhados três reivindicações: definição do titular da CONE, definição de uma rubrica (uma quantia) no orçamento; e autonomia para o titular executar o orçamento.
Numa situação delicada, uma vez que exerce o cargo como interino, João Benício admite o desconforto da situação. “Tenho sido ouvido de maneira muito ética e respeitosa em relação à pauta, que é a questão racial na cidade de S. Paulo. Claro que, a mim me incomoda sim, o fato de essa questão estar sendo adiada, porque isso também significa o adiamento da definição de políticas para a população negra. Acaba se passando um sinal negativo para a comunidade negra”.
Benício admite que está a disposição de Montoro. “Eu me coloquei como postulante ao cargo e tenho trabalhado para isso”, finalizou.
A eleição acontece no auditório da Universidade da Cidade – Unicid – à Rua Cesário Galeno, 448 – Tatuapé. Maiores informações nos telefones 3113-9771/9772 com Eduardo Carmo e Sergio Romão.

Da Redacao