Brasília – O presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado, senador Demóstenes Torres, do DEM (foto), escolheu para a audiência pública que fará nesta quinta-feira (26/11), um grupo de debatedores abertamente contrários ao projeto do Estatuto da Igualdade Racial, que já foi aprovado por acordo de liderança na Câmara dos Deputados.
Entre os treze nomes que participarão da audiência seis são totalmente contrários e, entre eles, estão os líderes da brigada anti-cotista, a antropóloga Yvonne Maggie e o geógrafo Demétrio Magnolli, o advogado José Roberto Ferreira Militão, e o coordenador do Movimento Negro Socialista, José Carlos Miranda.
Enquanto escalou o time titular dos contrários, Demóstenes chamou para fazer a defesa do Estatuto, Frei Davi Raimundo dos Santos, da Rede Educafro, o juiz William Douglas, também ligado a mantenedora da Rede Educafro, e a ativista Deise Benedito, de S. Paulo.
Frei David tem sido criticado por lideranças do Movimento Negro e anti-racista favoráveis às cotas e ao Estatuto, pela fragilidade dos argumentos que tem usado e o fraco desempenho nos debates de que tem participado, o que acaba por fortalecer as posições contrárias.
O nome mais destacado do time de favoráveis é o deputado Edson Santos, ministro chefe da Seppir.
O texto do projeto está no senado desde o início de novembro e, além da Comissão de Constituição e Justiça, será analisado pelas Comissões de Educação, de Assuntos Sociais, de Agricultura e Reforma Agrária e de Direitos Humanos e Legislação Participativa, antes de ser votado em plenário. Não há previsão de quando isso acontecerá.
A CCJ é presidida por Torres e tem como vice-presidente o senador Wellington Salgado, do PMDB, de Minas Gerais.
Veja o time escalado por Demóstenes para a Audiência Pública
– os deputados federais Antônio Roberto (PV-MG, relator da matéria na Câmara) e Onyx Lorenzoni (DEM-RS);
– o procurador do Estado do Rio de Janeiro e professor da PUC-RJ, Augusto Werneck;
– a professora do Departamento de Antropologia Cultura da UFRJ, Yvonne Maggie;
– o cientista político Bolívar Lamounier;
– o doutor em Geografia Humana Demétrio Magnoli;
– o advogado José Roberto Ferreira Militão;
– o representante da Rede de Pré-Vestibulares Comunitários e Educação para Afrodescendentes e Carentes (Educafro), frei David Santos;
– o conselheiro da mantenedora Saecith (vinculada à Educafro), William Douglas;
– o coordenador do Movimento Negro Socialista, José Carlos Miranda;
– a ativista de Direitos Humanos e Igualdade, Étnica Deise Benedito, e
– a representante do Fórum da Educação Indígena, Rosani Fernandes Kaingang.

Da Redacao