S. Paulo – A ausência de lideranças da sociedade civil nas mesas do Seminário do Plano de Ação Brasil/EUA para a superação da discriminação racial, Japer na sigla em inglês, que se realiza até amanhã, sexta-feira (02/09), em Brasília, provocou a revolta e a indignação até mesmo de lideranças negras da base do PT – o mesmo Partido da ministra da igualdade Racial, Luiza Bairros.
“Até quando as duas instituições [SEPPIR/MRE] vão continuar tomando essas iniciativas sem dialogar/envolver o Movimento Negro Brasileiro? Vocês acham que é assim mesmo que devemos nos relacionar, dando “bola nas costas” uns dos outros? Até quando vamos assistir de braços cruzados todas essas atitudes desrespeitosas conosco? Será que é para isso mesmo que o Povo Negro quer a gente nesse Conselho? Nosso papel é mesmo bater palmas/legitimar essas ações absurdas?, perguntou Cláudio Aparecido da Silva, o Claudinho, do Conselho Nacional de Promoção da Igualdade Racial (CNPIR), em correspondência encaminhada a SEPPIR, embaixada americana e membros do Conselho Nacional de Promoção da Igualdade Racial.
A ausência da sociedade civil a que ele se refere, é que a ministra Luiza Bairros ignorou na mesa do Seminário, as lideranças que estiveram em Atlanta/EUA, no ano passado, na última reunião para avaliação do JAPER e até mesmo os pontos focais (monitores) brasileiros.
Claudinho, que é Secretário de Combate ao Racismo do PT paulista e o novo coordenador do SOS Racismo da Assembléia Legislativa de S. Paulo, disse ter estranhado, especialmente, pelo fato de o Seminário ter se tornado público a apenas dois dias do seu início – ocorrido nesta quinta-feira (1º/09) – e também de não ter havido nenhuma menção ao encontro, na última reunião do CNPIR, ocorrida há cerca de 15 dias em Brasília.
Ele lembrou a reunião ocorrida em maio do ano passado, em Atlanta, Geórgia/EUA, que contou com um programa de visitas, “onde as organizações poderiam verificar potenciais trocas entre entidades governamentais ou não, americanas e brasileiras”. “É bom citar que a maioria das organizações brasileiras que estiveram nesta viagem foram com seus custos todos bancados pelo governo americano”, acrescentou.
Falta de interesse
“O que ocorre é que, tenho percebido “pouquíssimo” interesse da SEPPIR/MRE, no que diz respeito à participação do Movimento Negro Brasileiro nesse importante diálogo com os americanos, para construção de perspectivas de trocas entre Brasil/EUA para Igualdade Racial”, concluiu, se dizendo “muito indignado”.
Confira a programação do Seminário programado para quinta e sexta-feira, em Brasília
Quinta-feira – 1° de setembro de 2011
9h às 10h – Abertura
Mário Lisboa Theodoro – secretário Executivo da Seppir
Vera Machado – embaixadora da Subsecretaria Geral de Assuntos Políticos do MRE
Julissa Reynoso – Secretária-Adjunta para Hemisfério Ocidental do Departamento de Estado dos Estados Unidos
10h às 10h15 – Intervalo
10h15 às 12h – Ações desenvolvidas no âmbito do Plano de Ação (2008-2011), estratégias de atuação para 2012-2013
Anhamona de Brito – secretária de Políticas de Ações Afirmativas da Seppir
Carlos Eduardo da Cunha Oliveira – Divisão de Direitos Humanos do MRE
Zakiya Carr-Johnson – chefe da Unidade de Raça e Inclusão Social do Departamento do Hemisfério Ocidental do Departamento de Estado dos Estados Unidos
12h às 14h – Intervalo para almoço
14h às 15h30 – População Negra, Políticas de Segurança Pública e de Acesso à Justiça
Maria Augusta Assirati – assessora Especial do Ministério da Justiça
Elder Costa Santos – Diretor do Fórum Nacional de Juventude Negra e integrante do Conselho Nacional de Segurança Pública
Raymond Rivera – diretor-adjunto do Programa de Treinamento de Investigação Criminal Internacional do Departamento de Justiça
Matthew Sandelands – diretor do Setor de Drogas do Departamento de Estado
15h30 às 16h – Intervalo
16h às 17h – Políticas Educacionais, Desigualdades e Relações Raciais
Viviane Fernandes Faria – diretora da Secretaria de Educação Continuada, Diversidade e Inclusão
Zélia Amador de Deus – presidente da Associação Nacional de Pesquisadores(as) Negros(as)
Meldon Hollis – diretor da Iniciativa da Casa Branca para Faculdades e Universidades Historicamente Negras, Departamento de Educação
Russlyin Ali – Secretária Assistente do Escritório de Direitos Civis do Departamento de Educação
Sexta-feira, 02 de setembro de 2011
9h às 10h30 – Racismo, Desigualdades Raciais e Políticas de Saúde
Júlia Roland – diretora da Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa do Ministério da Saúde
Indiara Meira Gonçalves – Assessoria Internacional do Ministério da Saúde
Jurema Werneck – diretora da ONG Criola e vice-presidente do Conselho Nacional de Saúde
Aristide Barbosa – diretor do Centro para Controle de Doenças
10h às 10h45 – Intervalo
10h45 às 12h – Iniciativas no âmbito do Japer para a sociedade civil”
– Portal Eletrônico para a Promoção da Igualdade Racial – Clarence Lusane e Kimberle Crenshaw – representantes da Sociedade Civil Estadunidense
– “Apoio Financeiro a Pequenos Projetos para a Promoção da Igualdade Racial” – Annette Kaminsky – BrazilFoundation
– “Bolsas de Ensino de Língua Inglesa para Sociedade Civil Brasileira” – Vera Galante – assessora Cultural da Embaixada dos Estados Unidos
12h às 14h – Intervalo para almoço
14h às 14h45 – Breves comunicações: Seminários Promovendo a inclusão racial no contexto dos grandes eventos
John Eaves – presidente da Comissão do Condado de Fulton – Estado da Geórgia
14h45 às 15h – Intervalo
15h às 16h30 – Justiça, Racismo Ambiental e Comunidades Negras
Ivonete Carvalho – secretária de Comunidades Tradicionais da Seppir
Raimundo Nascimento – coordenador do Centro de Arte e Meio Ambiente
Cam Hill-Macon – conselheira Senior de Programas para América Latina e Caribe – Agência de Proteção Ambiental
16h30 às 17h – Encerramento
Julissa Reynoso – secretária-Adjunta para Hemisfério Ocidental do Departamento de Estado
Anhamona Brito – Seppir
Gláucia Silveira Gauch – MRE

Da Redacao