S. Paulo – A professora Roseli de Oliveira, Mestre em Ciências Sociais pela PUC/SP, deverá ser a titular da Coordenação de Políticas para as Populações Negra e Indígena do Estado de S. Paulo, criada recentemente pelo governador José Serra, por intermédio do decreto 54.428/09, no âmbito da Secretaria da Justiça e Defesa da Cidadania.
A Afropress apurou que o nome da professora já foi enviado pelo secretário Luiz Antonio Marrey (foto) ao governador e a publicação da portaria deverá acontecer no Diário Oficial ainda esta semana.
A Coordenação terá como função “assessorar o secretário da Justiça e promover, coordenar e desenvolver, além de acompanhar projetos e atividades, em favor do respeito e da dignidade humana de afrodescendentes e grupos historicamente vulneráveis como comunidades tradicionais de terreiros, quilombolas e indígenas”.
Foi criada em meio ao desgaste sofrido pelo governo tucano, após Serra condenar em artigo as políticas com recorte racial e o seu secretário de Relações Institucionais, José Henrique Reis Lobo, ter dito que, a despeito de suas simpatias “ações afirmativas só em 500 anos”. A declaração foi posteriormente negada por Lobo.
Conselhos
Até fevereiro deste ano, Roseli ocupou a coordenação de Conselhos – incluindo o da Comunidade Negra – e estava hierarquicamente subordinada a Lobo. Anteriormente, ela ocupou uma assessoria na Secretaria da Justiça e Cidadania, na gestão do ex-Secretário Hédio Silva Jr.
Também participou da campanha de Hédio a deputado federal pelo DEM, da qual saiu, atritada com o ex-secretário.
Sua designação para o cargo teria se dado em função de o único nome com chances na Secretaria e com perfil – Roberto de Oliveira – ser ligado a UNEGRO (corrente dos negros filiados ao PC do B), e dos tucanos não disporem de nomes menos desgastados para ocupar o cargo que os de Maria Aparecida de Laia, da CONE/SP, e da própria Elisa Lucas Rodrigues, presidente do Conselho da Comunidade Negra do Estado.
Um outro nome que chegou a ser cogitado para o cargo foi o do advogado Antonio Carlos Arruda, ex-presidente do Conselho da Comunidade Negra e ligado ao deputado federal José Aníbal. Arruda, porém, recebeu e aceitou convite de Lobo para ocupar um cargo em um grupo de assessoria técnica da Secretaria que funcionará no Palácio.

Da Redacao