S. Paulo – A Revista Veja, que juntamente com a Rede Globo passou a fazer campanha aberta contra a aprovação do Estatuto da Igualdade Racial, inclusive com matéria de capa na edição que está nas bancas, é sócia do conglomerado de mídia que apoiou o regime racista do apartheid na África do Sul – o Grupo Naspers que, em novembro do ano passado passou a ser proprietário de 30% das ações do Grupo Abril, que edita a Revista.
O negócio, estimado em US$ 422 milhões, foi o maior investimento feito pelo Grupo apoiador do apartheid no exterior. Apesar da família Civita, proprietária da Abril, permanecer no controle do Grupo Abril e da Veja, o Naspers passou a ter assento no Conselho de Administração.
Na época em que foi anunciado, Koos Bekker, chefão do Naspers, disse que o negócio seria uma oportunidade da Grupo “aplicar seu expertise nos vários tipos de mídia em outro mercado emergente para aprender e participar do seu crescimento”.
O Grupo Naspers, fundado em 1.915, é uma multinacional que atua nos segmentos da mídia eletrônica e impressa. Com faturamento de US$ 2,2 bilhões, publica mais de 30 revistas e cerca de 25 jornais, dos quais o maior é o “Dayly Sun”, na África do Sul. Atua em 50 países e tem negócios de Internet, TV paga e editora de livros. Foi uma das principais bases de sustentação do apartheid – regime racista sul africano – enquanto este vigorou no país.

Da Redacao