S. Paulo – Entidades da sociedade civil, sob a coordenação da Comissão do Negro e Assuntos Anti-Discriminatórios da OAB (CONAD), alarmadas com a escalada da violência, do racismo e da intolerância, desencadeada por grupos que disputam a hegemonia na Internet como espaço para a difusão do ódio étnico-racial, lançarão no dia 15 deste mês, às 19h, na Assembléia Legislativa o Movimento Nacional pelo Respeito e Valorização da Diversidade.
As entidades, que reúnem lideranças negras e também das comunidades judaica, latina, cigana, Armênia, entre outras e entidades da sociedade civil, defendem a abertura de uma ampla discussão nacional para encontrar formas pacíficas de reação da sociedade a esses ataques e alertam para o perigo da banalização, naturalização e a pregação do ódio, com base no racismo. “A história recente nos revela as trágicas conseqüências geradas pela omissão diante desses crimes, que tem como principal vítima os segmentos discriminados”, alertam.
O ato público que marcará o lançamento do Movimento será realizado na Sala Franco Montoro, da Assembléia. Na ocasião será divulgada a CARTA DE SÃO PAULO: PELO RESPEITO ÀS DIFERENÇAS.
A decisão das entidades que tem se reunido na sede da OAB/SP, sob a coordenação da CONAD, decorreu de dois fatos recentes considerados extremamente graves: os ataques sofridos pela Afropress – Agência Afroétnica de Notícias, cujo site vem sendo atacado diariamente e até tirado do ar por grupos racistas e o julgamento do estudante Marcelo Valle Silveira Mello, acusado pelo Ministério Público de Brasília pela prática de crime de racismo na Rede Mundial de Computadores.

Da Redacao