S. Paulo – Concluir os preparativos para o lançamento da segunda etapa da campanha popular de coleta de assinaturas em defesa da aprovação do Estatuto da Igualdade Racial, é o principal assunto da pauta da reunião do Movimento Brasil Afirmativo, marcada para sábado, dia 05 de maio, das 10h às 12h, no Núcleo de Consciência Negra na USP.
Na reunião também será discutida a campanha pela nacionalização do feriado de 20 de novembro e o início da mobilização para a segunda edição da Parada Negra, em S. Paulo, marcada para o dia 20 de novembro – Dia Nacional da Consciência Negra.
Os ativistas do Movimento pretendem transformar maio em mês de mobilização em todo o Estado, especialmente na capital, onde serão colocadas mesinhas de coleta de assinaturas a serem encaminhadas aos presidentes Arlindo Chinaglia, da Câmara, e Renan Calheiros, do Senado.
A proposta é recolher 100 mil assinaturas até o mês de julho para pressionar o Congresso a botar o Estatuto em votação. O Projeto, de autoria do senador Paulo Paim (PT-RS) se arrasta desde 1.995, sem ir à plenário.
A responsável pela elaboração da campanha, Daniela Zeidan, da Comunidade Pão da Vida, já fêz contatos com o gabinete do senador Paulo Paim, e com o presidente da Comissão do Negro e Assuntos Anti-Discriminatórios da OAB/SP, Marco Antonio Zito Alvarenga, convidando o senador a vir à S. Paulo. Zito já havia tomado a iniciativa de convidar o senador e é um defensor da mobilização pelo Estatuto.
A idéia é ampliar a parceria com todas as entidades que defendem o Estatuto e promover a vinda de Paim para que o senador inicie a segunda etapa da campanha de coleta de assinaturas.
Feriado e Parada Negra
A reunião também deverá tratar da campanha de nacionalização do feriado de 20 de novembro. Embora existam projetos, tanto no Congresso, quanto na Assembléia Legislativa de S. Paulo, tratando do tema, os ativistas do Movimento Brasil Afirmativo, querem promover uma mobilização geral, a partir das cidades brasileiras para que em cada Câmara Municipal, seja apresentado projeto nesse sentido.
Dos 5.560 municípios brasileiros, em menos de 240 é feriado. Em S. Paulo, dos 645 municípios, em apenas 18 é respeitado feriado em homenagem a Zumbi dos Palmares.
O terceiro tema da reunião será o início da mobilização para a segunda edição da Parada Negra, que acontecerá no dia 20 de novembro deste ano. A proposta é propor a mobilização geral de todos os negros e negras de S. Paulo, com a organização de caravanas de todas as cidades para botar 200 mil pessoas numa manifestação que chame a atenção do país e do mundo para a urgência do fim do racismo e da discriminação.

Da Redacao