S. Paulo – O presidente da São Paulo Turismo (SPTuris), Caio de Carvalho, prometeu a dirigentes de Escolas de Samba e Blocos Carnavalescos filiados a UESP (União das Escolas de Samba Paulistanas), liberar mais R$ 150 mil para os desfiles do carnaval deste ano, que acontecem neste final de semana.
A promessa foi feita depois que, na manhã desta segunda-feira (28/01), um grupo de dirigentes do Samba paulistano foi ao Anhembi protestar da verba que, segundo eles, é insuficiente para se fazer um bom carnaval. O protesto aconteceu na porta do Palácio das Exposições no Anhembi.
Os desfiles de todas as agremiações filiadas à UESP terão como tema este ano, “1888-2008: Abolição inacabada”, em alusão ao fato do processo de libertação negra não ter sido concluído.
Protesto
Com instrumentos musicais e faixas, os dirigentes foram recebidos, primeiro, por diretores da Ouvidoria da SPTuris e, em seguida, seis presidentes de Escolas se reuniram à portas fechadas com Caio Carvalho.
O presidente da São Paulo Turismo lembrou aos sambistas que a empresa também tem dificuldades para levantar os recursos, porém, garantiu que fará o possível para fazer o repasse de R$ 150 mil a serem distribuídos às entidades filiadas à UESP.
Caio também prometeu “fazer o possível e o impossível” para levantar outros R$ 150 mil junto a patrocinadores, o que resultaria nos R$ 300 mil necessários para cobrir despesas já feitas para os desfiles das Escolas do Grupo I do carnaval paulistano.
Só para se ter uma idéia, com os R$ 150 mil prometidos, uma vez feita a divisão por Escolas e Blocos da UESP, seriam destinados apenas R$ 2,5 mil para cada agremiação. Apesar de pequena, a quantia, de acordo com os presidentes, daria para cobrir dívidas contraídas e que precisam ser pagas com maior urgência.

Da Redacao