Rio – A TAM, a maior companhia áerea do Brasil e da América do Sul e uma das 20 maiores do mundo, é uma das premiadas com o Prêmio Camélia da Liberdade, que será entregue nesta segunda-feira (31/05), no Rio, à 15 empresas e personalidades que se destacaram pela defesa da igualdade racial no Brasil. A TAM reserva 10% de vagas para afrodescendentes nos seus quadros.
O Prêmio é promovido pelo Centro de Articulação de Populações Marginalizadas, uma organização governamental que tem 21 anos, sem fins lucrativos, nem vinculação partidária ou religiosa, dirigida pelo líder religioso Ivanir dos Santos.
A solenidade de entrega, com apresentação do ator e humorista Sérgio Lorosa e Valquíria Ribeiro, e o show com presenças confirmadas de Sandra de Sá, Grupo Fundo de Quintal e Tereza Cristina, terão início a partir das 20h no Espaço Viva Rio, no Aterro do Flamengo.
Afropress recebe Menção Honrosa
Na festa de entrega do Prêmio também já confirmaram presença o ator da Rede Globo, Milton Gonçalves, Padre Gegê, delegado Henrique Pessoa, do Núcleo de Combate à Intolerância, e personalidades premiadas. Este ano, o Prêmio reverencia os 100 anos da Revolta da Chibata, em homenagem ao marinheiro João Cândido.
A Afropress – Agência Afroétnica de Notícias – é um dos veículos que receberá a Menção Honrosa Camélia da Liberdade, pelo trabalho de jornalismo que desenvolve há cinco anos, focado na temática étnico-racial brasileira. A Menção Honrosa foi criada nesta edição para homenagear veículos de comunicação dedicados a dar visibilidade a temática étnico-racial e também será entregue ao Jornal Irohin e ao Informativo Memorial Lélia Gonzalez.
Entenda as indicações e premiação
As categorias Universidade e Imprensa possuem seis indicações cada. Apenas três de cada categoria recebem o Prêmio. A categoria Personalidade é consenso do Conselho Camélia da Liberdade. A categoria Empresa, mesmo com quatro indicações, teve apenas a TAM como destaque. A empresa foi a única indicada a cumprir os critérios do Prêmio Camélia.
Inovação:
Nesta edição, o Prêmio Camélia vai conceder Menção Honrosa Camélia da Liberdade a três veículos de comunicação web (site, portal e informativo). São eles: Afropress – Agência Afroétnica de Notícias (portal); Jornal Irohin (site) e Memorial Lélia Gonzalez (Informativo).
Os critérios de seleção e premiação obedecem às seguintes regras:
Empresas – Que atendam as determinações da Convenção Nº 111 da Organização Internacional do Trabalho e/ou tenham se destacado por iniciativas consolidadas, ou experimentais, que promovam as Ações Afirmativas por meio de programas de integração, capacitação para o trabalho e/ou promoção funcional de trabalhadores afro-brasileiros.
Personalidades – Por iniciativas consolidadas nos campos sociais, políticos, culturais ou de manutenção, promoção e/ou defesa do patrimônio material e imaterial da cultura afrobrasileira.
Universidades – Por iniciativas consolidadas ou experimentais, de Ações Afirmativas nas áreas de educação propedêutica, educação para o trabalho ou formação profissional e ensino universitário, notadamente ao que se refere à defesa e implemento das políticas de cotas e à implementação e consolidação da Lei 10.639/03.
Veículos de comunicação – Na veiculação de informações promovendo as Ações Afirmativas, e/ou que destaquem a participação de atores, músicos, demais artistas e religiosos afro-brasileiros e/ou profissionais afro-brasileiros, ou que de forma sistêmica, tenham se comprometido com a promoção das Ações Afirmativas nos veículos em que trabalham, ou prestam serviços. Esta categoria foi lançada na edição 2008 do Prêmio.

Da Redacao