S. Paulo – O projeto “Dos Desmanches aos Sonhos – Poética em Legítima Defesa” é a mais nova empreitada da Cia. "Os Crespos". O objetivo central é investigar através de pesquisa cênica-áudio-visual o impacto da escravidão e as esferas das relações entre afetividade, negritude e gênero no Brasil, para a construção de uma trilogia de espetáculos que abordam as relações intersubjetivas de desejo e construção de identidade.

O grupo propõe uma discussão e debate cênico para trabalhar os assuntos pertinentes a pesquisa, que, conseqüentemente, resultará nos espetáculos. Cada pesquisa contará com uma palestra, seguida de debate abertas ao público.

O lançamento do projeto acontece na próxima quarta-feira (03/julho), às 20h, na Funarte (Alameda Nothmann, 10.58 – Campos Elíseos – Sala Guiomar Novaes.

Na programação está prevista palestra com o presidente da Fundação Palmares, Hilton Cobra, o Cobrinha, diretor de teatro, fundador da Cia. dos Comuns e criador do Fórum da Performance Negra. O tema da palestra será "Os Desafios do Teatro Negro na Cena Contemporânea – Estéticas e Sobrevivência".

“Dos desmanches aos sonhos”

O processo “Dos Desmanches aos Sonhos” consiste na construção de uma cena teatral de abordagem racio-social, que articule a experiência existencial do negro a partir de sua afetividade, abordando aspectos como o corpo, alteridade, família, sexo, marginalidade, beleza e valorização.

Serão realizadas duas pesquisas com os seguintes temas: Mulheres Negras” e outra denominada “Afro Homo-Afetividade”. Cada uma das pesquisas contará com processo idêntico de investigação: pesquisa de campo e pesquisa teórica, treinamento vocal e corporal, estudos públicos e intervenções artísticas em espaços públicos da Cidade, montagens e temporadas das peças inéditas e da trilogia

1) “Mulheres Negras” (nome provisório)

Considerando questões como relações com o corpo, traumas psicológicos, violência masculina, sexo, sobrevivência e aferição social, baseado em depoimentos e experiências de mulheres negras relacionados a sua identidade, o espetáculo propõe rever os estereótipos sobre a mulher negra, construindo uma nova relação de alteridade e valorização   Da qual sua afetividade seja protagonista de sua história. O espetáculo terá direção de Lucélia Sérgio. O espetáculo tem uma programação de 12 apresentações, com ingressos a R$ 15,00, com direito a meia entrada, com início prevista para novembro de 2013. O argumento do espetáculo: Cinco mulheres negras movem-se entre fragmentos de suas próprias histórias deflagrando suas dificuldades afetivas. Em um percurso poético contra a violência e a favor de seu bem estar emocional.

2) “Afro-homo-afetividade” (nome provisório)

Trata-se da construção de um espetáculo solo experimental, onde se discutirá a homo-afetividade de homens negros, sua sexualidade diante dos estereótipos sexuais de hiper virilidade que cerceiam suas expectativas afetivas. Temas como identidade, alteridade, reclusão, marginalidade serão relacionados com o racismo em um enredo ficcional para criar uma obra teatral em comunhão e livremente inspirada no legado de Madame Satã. Serão 12 apresentações, com ingressos a R$ 15, 00 (meia entrada) com previsão de estreia para 15 de marco de 2014.

A dramaturgia: Em uma sala escura, um homem negro, vestido de noiva, espera seu interlocutor que não aparece. Em um processo catártico, fragmentos de histórias e cartas revelam um caso de amor parado no tempo. As cortinas são abertas revelando um corpo negro que sangra sob as mãos cerradas do preconceito.

3) “Além do Ponto”

O aclamado espetáculo da Cia. "Os Crespos", Além do Ponto" é o primeiro espetáculo trilogia "Dos Desmanches aos Sonhos", juntamente com as pesquisas sobre mulheres negras e Afro Homo-afetividade. A partir da perspectiva do impacto da escravidão na forma de amar da população brasileira surgiu o argumento da primeira montagem: um casal em separação tenta entender suas dificuldades de viver e enfrentar o amor.

Sobre "Os Crespos"

“Os Crespos” é um coletivo teatral de pesquisa cênica áudio-visual, debates e intervenções públicas, composto por atores negros. Formou-se na Escola de Arte Dramática EAD/ECA/USP e está em atividade desde 2005. Em 2006 estreou com o espetáculo “Anjo Negro”, com direção do alemão Frank Castorf; em 2007 volta ao palco com “Ensaio sobre Carolina”; em 2009 e 2010 apresentou o projeto “A construção da imagem e a imagem construída”; em 2011 estreou “Além do Ponto”, com direção de José Fernando de Azevedo.

 

Da Redação, com informações de Lau Francisco, assessor de Imprensa do Coletivo Os Crespos