Quem ainda tinha dúvidas, é bom entender de uma vez: o Exército brasileiro é o partido armado do capital e age como guarda pretoriana do miliciano/genocida Bolsonaro.

Os valentões que arrotam valentia contra uma população desarmada e carente de tudo, agem contra o povo.

Sempre agiram, só não sabe disso quem não conhece a história.

Foi assim em Canudos e ao longo de todos os golpes do século XX, inclusive, em 1964, na longa noite dos generais, que durou 21 anos.

Já estamos sob um governo civil militar, apoiado por generais; sua natureza é o fascismo, a ditadura do capital financeiro/rentista.

Esses generais e o miliciano que sustentam, não voltarão prá casa na hipótese de uma derrota eleitoral no ano que vem.

O Povo brasileiro deve se preparar para tempos terríveis.

O cenário que está sendo preparado pelo genocida e “seu Exército” é de uma guerra civil, onde poderá se confirmar o que ele próprio já disse: “o problema da ditadura não foi ter torturado, mas não ter matado uns 30 mil”.

Não acreditar no que está se vendo, como insistem alguns, é a pior forma de alienação da realidade.

Nossa única saída e alternativa é organizar o povo, desde agora, para a resistência a uma ditadura aberta, sanguinária, cujo projeto segue em marcha, enquanto políticos vulgares apenas pensam no calendário eleitoral.

Acordemos! Enquanto é tempo…

Às ruas, cidadãos! Nos preparemos para o pior! Nos protejamos em nossas barricadas. O inimigo avança sobre nossos direitos e liberdades e está armado.