Juiz de Fora/MG – Com a presença de 480 indígenas representando 18 Nações do Brasil, foi encerrada neste domingo (21/01) a 1ª Taça das Nações Indígenas de Futebol, informa Marcos Terena, presidente do Comitê Intertribal (CIT) e da Central de Informações Indígenas.
A campeã foi a equipe da Nação Xerente, do Tocantins, que venceu a equipe da Nação Yawalaniti, representando o Parque Indígena do Xingu, por pênaltis. Os Terena do Pantanal sul-matogrossense ficaram em terceiro lugar e, em 4º lugar, a equipe da Nação dos Kanela do Maranhão.
O evento marcou a assinatura de um Protocolo de Intenções entre a organização Panorama, TV Globo Regional e o Comitê Intertribal – ITC, para a realização da Copa do Mundo de Futebol Indígena, que deverá reunir 22 países da África, Ásia, Oceania, Américas e Europa, e que fará parte da Década Internacional dos Povos Indígenas, estabelecido pela ONU.
Entre as nações indígenas estiveram presentes na 1ª Taça, os Xacriabás, de Minas Gerais; os Pataxós, da Bahia; os Kavapós, os Gavião, os Assurinis, do Pará; os Karajás e os Jawaés, do Tocantins; os Paresi, os Manûki, os Bakairi, os Bororós, os Xavante e os Irantxe, do Mato Grosso.
Terena disse que a 1ª Taça faz parte das iniciativas pela soberania e afirmação da identidade indígena; “Sem perder de vista as questões mais polêmicas e cruciais como a demarcação das terras e o empoderamento através da indicação indígena para a presidência da Funai”, concluiu.

Da Redacao