Porto Alegre – A Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) puniu com 60 dias de suspensão o estudante Gabriel Afonso Marchesi Lopes, 20 anos, do Curso de Ciências Atuariais. Lopes é acusado de defender idéias racistas nas eleições para o Diretório Acadêmico da Faculdade de Ciências Econômicas, realizadas este ano. Por causa da punição o estudante perderá o semestre.
Segundo a denúncia ele usou equipamentos da Universidade para o envio de mensagens racistas. Em e-mail enviado a um suposto integrante do Partido Nacional Socialista Brasileiro (PNSB) também defende idéias anti-semitas e promete usar o cargo no Diretório Acadêmico, caso eleito, para arrecadar fundos para a organização clandestina racista.
O caso começou a ser apurado pela Comissão Inquérito da Procuradoria Geral da Universidade no início de junho. As punições possíveis seriam advertência, suspensão ou expulsão. A Comissão Disciplinar julgou a falta gravíssima, porém, considerou atenuante, segundo o procurador geral Armando Pitrez, o fato de as mensagens não se dirigirem à comunidade interna da UFRGS.
Procurado pelo Jornal Zero Hora de Porto Alegre, Lopes não foi encontrado para falar sobre o caso. Por telefone a família, que mora em Campo Mourão, no Paraná, informou ao Jornal que ele está viajando.

Da Redacao