S. Paulo – Comunicadores brasileiros e de países africanos se reúnem a partir desta quarta-feira (12/10), às 9h30, no SESC-SP, na Vila Mariana, para o “Encontro Internacional África-Brasil Igualdade Racial: um desafio para a mídia”, numa iniciativa do Núcleo de Comunicação e Educação da Universidade de S. Paulo, SESC-SP e Instituto Internacional de Jornalismo e Comunicação de Genebra, Suíça.
Ao todo são 25 convidados de 16 países africanos e 50 especialistas brasileiros, que já confirmaram presença. Cerca de 600 pessoas se inscreveram para participar das mesas redondas e painéis do Encontro, que será encerrado na sexta-feira, 14/10, com Mesa Redonda para debate das propostas de cooperação entre Brasil e África. Também está prevista para o encerramento uma plenária para apresentação e aprovação do documento de compromissos entre o Brasil e países do continente africano.
Um dos debates esperados será o relato da experiência da Comissão de Jornalistas pela Igualdade Racial do Sindicato dos Jornalistas de São Paulo (Cojira), a cargo do jornalista Flávio Carrança. “Vou relatar a experiência da Cojira, que mesmo lutando contra grandes dificuldades conseguiu reunir profissionais para refletir sobre as relações entre racismo e imprensa e tentar trabalhar para melhorar a situação desses comunicadores. O racismo não vai morrer de velho, é preciso colocar o combate aos seus efeitos entre nossas prioridades”, afirma. Para Carrança, a presença de mais jornalistas negros nas redações evitaria distorções na cobertura.
Por sua vez, a Agência de Notícias dos Direitos da Infância (ANDI) apresentará os resultados da pesquisa que tem como título “O recorte étnico-racial na cobertura social brasileira: uma ausência flagrante”, mostrando que as discussões étnico-raciais não estão na cobertura noticiosa da mídia brasileira.
Veja a Programação completa
Encontro Internacional África Brasil – SESC-SP
Dia 12/10 – Quarta
09h30 – Teatro do SESC-Vila Mariana – Abertura oficial
Sessão solene
• Danilo Santos de Miranda, SESC-SP
• Ismar de Oliveira Soares, NCE/USP
• Joseph Chittilappilly, IIJC
• Autoridades convidadas
– Apresentação do Coral dos refugiados do SESC-Carmo
10h30 – Conferência Magna
Hédio Silva, Secretário de Justiça do Estado de São Paulo
Os índices de desenvolvimento humano apontam, no Brasil, para uma situação de desfavorecimento de algumas etnias em relação a outras. O conferencista analisará o problema a partir de suas reflexões jurídicas e de suas experiências na implementação de projetos sociais voltados para a formulação de políticas públicas afirmativas no setor das relações étnicas numa sociedade em desenvolvimento.
13h00 – Show “Arrasta Lata”
ONG Arrastão (Praça de eventos)
14h30 – 17h00 – Teatro
Painéis simultâneos sobre Etnia e Cultura
Os cinco painéis desta tarde volta-se para a interface entre a cultura e a etnia, relacionando as manifestações da diversidade cultural com a construção da identidade, apontando para as características e possibilidades integradoras da produção artística diversificada e da pluralidade de manifestações religiosas no universo simbólico brasileiro e africano. Serão também discutidos, particularmente, o papel da educação na construção e valorização da cultura dos afro-descendentes, bem como as mobilizações sociais e populares que culminaram com a inclusão da questão étnica na agenda política e social. Finalmente, o conjunto destes painéis volta-se a uma séria e profunda reflexão sobre a adoção de políticas e de ações afirmativas que favoreçam o reconhecimento da diversidade cultural em seus múltiplos aspectos. O painel 01 contará com a participação de convidados africanos.
Painel 01- Teatro – Etnia e Mobilização Social
(com tradução simultânea para o inglês e o francês)
Moderadora: Edna Rolland, Relatora na III Conferencia de Durban
• Joyce L. Kazembe, jornalista, Zimbabwe
• Kabengelê Munanga, República Democrática do Congo – Vice-Diretor do Instituto de Estudos Africanos, USP
• Leci Brandão, cantora , conselheira da SEPPIR, Secretaria Especial de Promoção de Políticas de Igualdade Racial
• Antoine de Padoue Chonang, Jornalista, Camarões
Painel 02 – Sala 01 – 5o. andar – Tema: Identidade e Questões Étnicas
Moderadora: Gislene Aparecida do Santos, Coord. do Grupo de Estudos e Pesquisa das Políticas Públicas de Inclusão – GEPPIS/USP – Leste
• Helio Santos, Univ. Universidade São Marcos
• Maria Aparecida Bento, psicóloga, CEERT – Centro de Estudos de Relação de Trabalho e Igualdade
• Ana Mae Barbosa, Arte-educadora, com pesquisa sobre a arte-educação na África
• Oswaldo de Camargo, Consultor de literatura do Museu Afro Brasil
Painel 03 – Sala 02 – 5o. andar – Tema: Religião e Questões Étnicas
Coord. Luis Fernando, Coordenador da Pastoral Afro no Estado de São Paulo
• Antonio Aparecido da Silva (Pe. Toninho), Centro Atabaque de Cultura Negra
• Francelino de Shapanan, INTECAB – Instituto Tradição e Cultura Afro-Brasileira
• Iyalorixá Sandra Epega, Sacerdotisa da Tradição Africana de Orixá
• Dagoberto Fonseca, Coord. Executivo do Núcleo Negro da UNESP
Painel 4 – Sala 03 – 6o. andar – Tema: Educação e Questões Étnicas
Coord. Ana Lúcia Lopes , Museu Afro Brasil
• Petronilha Beatriz Gonçalves e Silva, membro do Conselho Federal de Educação
• José Vicente, Reitor do Centro Universitário Zumbi dos Palmares
• Eliane Cavalleiro, Diretora Executiva do GELEDES – Instituto da Mulher Negra, Coord. Geral do Projeto de Diversidade e Inclusão Educacional da Secretaria de Educação Continuada do MEC
• Frei David Santos, teólogo e Diretor Executivo do Educafro
• Ana Paula Brandão, produtora do programa “Cor da
Cultura” e Marisa Vassimon, gerente de mobilização
comunitária do Canal Futura.
Painel 5 – Sala 03 – 6o. andar – Tema: Etnia e Movimentos Populares
Coord. Dilma de Melo Silva, Professora da ECA/USP, Diretora do Grupo Mídia e Etnia
• Edson Lopes Cardoso, Editor do Jornal Irohin, Brasília
• Mario Luiz Cortez – CONE – Coordenadoria dos Assuntos da População Negra do Município de São Paulo
• Luiz Alberto, Deputado Federal, Bahia
• Sebastião Arcanjo, Deputado Estadual – SP, Coord. da Frente Parlamentar em Defesa da Igualdade Racial
18h00 – Apresentação do Grupo Okun
Local: Auditório da FAPCOM – Faculdade Paulus de Comunicação à Rua Major Maragliano, 191, Vila Mariana, São Paulo (Haverá condução para o local, a partir das 18hs).
13/10/2005 – Quinta Feira
09h00 – 13h0 – Mesa Redonda sobre a perspectiva africana no campo das relações entre raça, mídia e democracia
(com tradução simultânea para o inglês e o francês)
Mediador: Joseph Chittilappilly, Secretário Geral do Instituto Internacional de Jornalismo e Comunicação – IIJC, Genebra, Suíça
Seminário Internacional sobre Cultura Afro-Brasileira
Com a participação de um grupo de jornalistas africanos, provenientes de Gana, Tanzânia, África do Sul, Kênia e Nigéria, serão levantadas questões que preocupam os profissionais da comunicação do continente africano, a partir das experiências de cada expositor, em seus respectivos países, sobre as formas como a mídia se relaciona com a cultura, a economia, a religião e os costume sociais na África. Ao final, a pesquisadora Andréia Couto tecerá comentários a partir de sua própria experiência ao analisar o papel da mídia nos recentes conflitos em países africanos.
• Akosua Perbi, historiadora da Universidade de Gana.
• Stephen Rweikiza, jornalista, Tanzânia
• Francis Rangoajane, jornalista, África do Sul
• Francis Muroki, jornalista, Kênia
• Emmanuel Kuha Indyer, jornalista, Nigéria
Comentários: Andréia Couto, pesquisadora brasileira dos conflitos étnicos dos países da região dos Grandes Lagos, África.
13h00: Show “Canto de Minas”, Quatro Vozes (Praça de eventos)
14h30 – 17h00 – Painéis sobre Comunicação e Etnia
Os painéis desta tarde voltam-se para a relação entre as várias formas de expressão e de comunicação no mundo contemporâneo e as realidades sócio-culturais próprias da diversidade étnica e racial. Conclusões de pesquisas, relatos de experiências e análises de projetos desenvolvidos por órgãos governamentais, ONGs e centros culturais formam, nesse sentido, a matéria prima deste conjunto de painéis que confrontam a permanente busca por caminhos de superação dos obstáculos para o pleno exercício de uma comunicação que respeite a diversidade étnico-cultural da população.
Painel 01 – Teatro – Comunicação Impressa e Etnia
(com tradução simultânea para o inglês e o francês)
Moderador: Pedro Venceslau, Editor Executivo da Revista Imprensa Fernando Conceição, jornalista e pesquisador da FACOM/UFBA- Universidade Federal da Bahia
•
• Fernando Conceição, jornalista e pesquisador da FACOM/UFBA- Universidade Federal da Bahia
• Guilherme Canela, Coord. de Relações Acadêmicas da ANDI – Agência de Notícias dos Direitos da Infância, Brasília
• Paulo Lima, Editor do jornal “Brasil de Fato”
• Flávio Carrança – Coordenador do Depto de Formação do Sindicato dos Jornalistas do Estado de São Paulo
• Carlos Dias, Editor da “Revista Raça”
Painel 02 – Sala 01 – 5o. andar – Tema: Rádio e Questões Étnicas
Moderador: Mathias Gonzales Souza, Coordenador do Projeto Rádio Escola da Secretaria de Educação a Distância do MEC
• Martha Rosa Figueira, Radio Palmares, Fundação Cultural Palmares, MINC
• Patrícia Horta, Coord. do Projeto Educomrádio/Centro-Oeste
• Sérgio Gomes – Direto da OBORÉ – Projetos Especiais em Comunicações e Artes
• Tião Santos, radialista e diretor do Projeto Vivario
Painel 03 – Sala 02 – 5o. andar – Tema: Cinema e Questões Étnicas
Moderador: Marcelo Tassara, cineasta e pesquisado, NEINB – Núcleo de Estudos Interdisciplinares sobre o Negro Brasileiro/USP
• Celso Prudente, cineasta e pesquisador do NIENB
• Joelzito Araújo, cineasta, autor do filme “Filhas do Vento”
• Jéferson D., Diretor da Produtora Barraco Forte, membro do movimento “Dogma Feijoada”
• Maria Ângela Pavan, pesquisadora da UNIMEP
Painel 4 – Sala 03 – 6o. andar – Tema: Televisão, Imagem e Questões Étnicas
Moderadora: Solange Couceiro de Lima, pesquisadora e professora da ECA/USP
• Dennis de Oliveira, pesquisador e professor do Departamento de Jornalismo da ECA/USP
• Claudius Ceccon, CECIP – Centro de Criação de Imagem Popular, integrada à Rede CEP – Comunicação, Educação e Participação
• Luiz Paulo Lima, jornalista e assessor de Relações Internacionais do Museu Afro Brasil
• Conceição Lourenço, Diretora de Jornalismo da TV da Gente
• Rosângela Malachias, pesquisadora do Grupo Mídia e Etnia
Painel 5 – Sala 03 – 6o. andar – Tema: Música e dança e expressões étnicas
Moderador: Newton Cunha, SESC
• André Cesário da Silva, Grupo Bocada Forte, com um dos maiores sites brasileiros sobre Hip Hop
• Marcos Branda Lacerda, música
• Mariana Francisca Monteiro, dança
• Álvaro Santos, Grupo Okun de Cultura Afro-brasileira Auditório do SESC Vila Mariana
17h30 – Exibição de 4 documentários do Prêmio Palmares de Comunicação, 2005. Resgate da memória da produção cinematográfica de Zózimo Bubul, cineasta negro de reconhecido talento, com o longa metragem “Abolição”, de 1988.
14/10/2005 – Sexta Feira
09h00 – 12h30 – Teatro – Mesa Redonda sobre Políticas de Ações Afirmativas
(com tradução simultânea para o inglês e o francês)
Moderador: Ismar de Oliveira Soares – Membro do Instituto Internacional de Jornalismo e Comunicação de Genebra e Coordenador Geral do Núcleo de Comunicação e Educação da USP
A mesa discute as políticas de inclusão de etnias, enfocando sua amplitude e contextualizando-as no cenário mundial. Serão analisadas experiências de ações afirmativas que já alcançaram legitimidade social, bem como os casos em que a insipiência e fragilidade do discurso sobre o tema impedem sua efetiva implementação.
• Ivair Augusto dos Santos, Secretário Executivo da CDH – Comissão dos Direitos Humanos do Ministério da Justiça
• Elisa Lucas Rodrigues, Presidente do Conselho de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra do Estado de São Paulo
• Ubiratan Castro, Presidente da Fundação Palmares, MINC
• Luiz Carlos dos Santos, jornalista e consultor de história oral do Museu Afro Brasil
• Mônica Oliveira, Diretora Regional da ABONG no Nordeste I, Coordenação Executiva do CENAP – Centro Nordestino de Animação Popular.
13h00 – Chico Mendes – Samba de Raiz (Praça de eventos)
14h00-16h30 – Teatro – Mesa Redonda – Propostas de Cooperação entre Brasil e África
(com tradução simultânea para o inglês e o francês)
Moderador: Américo Xavier, Diretor da Faculdade de Jornalismo, Maputo, Moçambique
A mesa avançará na discussão de propostas de cooperação entre o Brasil e as nações africanas levando em consideração que, apesar dos vínculos culturais e históricos que os unem, nossos países inserem-se em uma ordem comunicativa que, ainda hoje, privilegia as relações entre o Norte/Sul (metrópoles X ex-colônias), mantendo em segundo plano as mútuas relações de solidariedade e cooperação. Trata-se, portanto, de ampliar a discussão sobre mecanismos facilitadores de uma maior aproximação Sul/Sul.
• Munguele Kiyungu Jean Baptiste. Congo, Presidente da Associação Família AMANI (“Paz”), entidade que reúne os imigrantes africanos em São Paulo
• Ministro Fernando Jacques de Magalhães Pimenta, Ministério das Relações Exteriores (Itamaraty)
• Douglas Martins de Souza, Secretário Adjunto da SEPPIR – Secretaria Especial de Promoção de Políticas de Igualdade Racial, Comunicador africano, representando a delegação estrangeira
•
• Lindiwe Zulu, Embaixadora da África do Sul
16h30 – Plenária para apresentação e aprovação do documento de compromissos
Moderadora: Cláudia Lago (NCE/USP)
18h – Teatro – Apresentação Musical – Grupo de Maracatu Ilé Aláfia
Oficina de cobertura jornalística multimidiática
por adolescentes de projetos educomunicativos
Coordenação: NCE/USP e Museu Afro Brasil
Será desenvolvido um trabalho de cobertura jornalística permanente do evento por parte de um grupo de “jovens educomunicadores”, capacitados e coordenados pelo NCE – Núcleo de Comunicação e Educação da ECA/USP e pelo Núcleo de Educação do Museu Afro-Brasil.
Participarão das atividades alunos de escolas públicas municipais de São Paulo que tomaram parte no Projeto Educom.rádio, entre as quais, as EMEFs Abrahão de Moraes e Carlos Pasquale; estudantes do Colégio São Luis; integrantes do projeto Educomrádio.centro-oeste, provenientes do Estado do Mato Grosso; jovens participantes dos programas multimidiáticos da FUNDHAS, de São José dos Campos, bem como alunos do programa de educomunicação do sistema de ensino da Prefeitura de Francisco Morato, SP.
Os jovens envolvidos produzirão materiais em vários suportes midiáticos, especialmente a linguagem radiofônica e o uso do texto digital, divulgando-os através dos sites do SESC, do NCE e do Colégio São Luís, dialogando, sobre o tema com adolescentes e jovens de outros lugares do Brasil e do mundo através da web-rádio. Acesso à produção dos adolescentes será possível nos sites www.usp.br/nce e www.saoluis.org e www.sescsp.org.br/africabrasil.

Da Redacao