S. Paulo – A vereadora Claudete Alves, do PT, a única vereadora negra da Capital, aguarda decisão do Tribunal de Justiça que está para julgar o recurso impetrado pelos seus advogados visando à derrubada da liminar que a afastou do mandato no processo por improbidade administrativa, instaurado por iniciativa do Ministério Público.
Claudete está afastada desde o dia 24 de abril passado. Ela é acusada de ter se apossado de parte dos vencimentos de ex-funcionários de seu gabinete. Segundo a denúncia “dos 18 assessores, pelo menos 12 devolviam parte dos seus vencimentos à vereadora”. Claudete nega e diz que se trata de uma “acusação falsa de uma ex-assessora magoada por ter sido demitida”.
O advogado Daniel Marcelino, que entrou com recurso, disse que espera uma decisão ainda este mês. Ele, no entanto, evita fazer projeções sobre as chances de derrubada da liminar. O relator do processo é o desembargador Oswaldo Magalhães.
Segundo Marcelino, se houver uma decisão desfavorável no Tribunal, haverá recurso junto ao Superior Tribunal de Justiça, em Brasília, a instância final de julgamento desse tipo de recurso.

Da Redacao