Campo Grande – O vigilante Márcio Antonio de Souza, 33 anos, espancado por segurança das Lojas Americanas, suspeito de furto de dois ovos de Páscoa pelos quais garante haver pago, se submeteu nesta terça-feira (17/05), ao exame de deslocamento da retina para saber a profundidade da lesão sofrida no olho esquerdo por causa da agressão.
O exame foi realizado pelo médico oftalmologista Roberto Gasparini e o resultado sairá na quinta (19/05). O mesmo médico também pediu exames para saber o grau de comprometimento do ouvido esquerdo. O vigilante depende dos resultados desses exames para definir a cirurgia para correção do nariz, fraturado em três partes.
Passados 24 dias desde que foi barbaramente espancado numa salinha das Lojas Americanas, Márcio ainda não passou pela cirurgia para correção das lesões porque os médicos da Santa Casa de Campo Grande, não querem correr o risco de agravar a situação do olho e do ouvido esquerdos. “Não estou conseguindo enxergar nada, apesar de já ter desinchado. Só consigo ver vultos”, contou à Afropress.
Ele também se diz preocupado sobre onde fará a cirurgia – prevista ainda para a semana que vem, após ter em mãos os resultados dos exames – porque a Santa Casa de Campo Grande não está realizando cirurgias. “Ainda não sei o que vai acontecer”, acrescentou.
Além da incerteza, o vigilante disse que continua sentindo dores muito fortes no rosto e na cabeça e só consegue dormir à custa de analgésicos. De família humilde, pai de dois filhos – um dos quais de apenas um ano, do segundo casamento – Márcio também se diz com medo de passar necessidades porque o salário de apenas R$ 850,00 não é suficiente para fazer frente às despesas.
Para pagar os exames que está fazendo, todos particulares, ele disse que a família já teve de pedir cerca de R$ 1.500,00 emprestados.
Para tentar fazer frente às despesas, Márcio abriu uma conta na Caixa Econômica Federal de Campo Grande para receber doações, de qualquer valor de pessoas que estejam solidárias com a situação que enfrenta. O número da Conta é 955-7 – Agência 2224. “Estou lutando por Justiça e preciso da ajuda de quem quiser me ajudar”, afirmou.
A Afropress passará a divulgar diariamente os números da conta como parte da Campanha: “Chega de violência e impunidade. Queremos Justiça!”
Americanas
Nesta quarta-feira (18/05), um representante das Lojas Americanas deverá comparecer na Câmara Municipal de Campo Grande para prestar esclarecimentos sobre as providências tomadas no caso.
Até o momento, a empresa adotou comportamento de absoluta indiferença. “Não recebi deles, nem um telefonema prá saber como estava”, contou Márcio.
A sessão acontecerá no Plenário Oliva Enciso, na sede da Câmara, localizada na Avenida Ricardo Brandão, 1.600, bairro Jatiuka Park.
Segundo o vigilante, embora já tenham acontecido duas manifestações de protesto e solidariedade, até o momento o Movimento Negro de Campo Grande ignorou o caso. As manifestações aconteceram em S. Paulo, promovidas pela Educafro, dirigidas pelo Frei David Raimundo dos Santos, e por colegas estudantes da Faculdade em que estuda.

Da Redacao