S. Paulo“Vila Socó – A Verdade Apagada”, a reportagem produzida pela equipe da Rede Bandeirantes, formada pelos jornalistas Rodrigo Hidalgo, Tony Chastinet, Camila Moraes, Alziro Oliveira, Eduardo Reis e Walter Colling, escolhida pela Comissão de Premiação do Prêmio Esso como a Melhor Contribuição ao Telejornalismo no ano de 2014.

O repórter Rodrigo Hidalgo mostrou que o incêndio, que aconteceu na madrugada de 25 de fevereiro de 1.984, na Vila Socó, atual S. José, em Cubatão, causado por um vazamento de gasolina em dutos da Refinaria Presidente Bernardes, pode ter sido o mais trágico da história do país. O número oficial de vítimas é 93, mas detalhes do processo indicam que os mortos podem ter passado de 500.

Segundo a Comissão o trabalho “destacou-se pela busca da notícia, através de documentação inédita, entrevistas exclusivas com sobreviventes da tragédia e pesquisa histórica, que contextualizaram a manobra do governo militar para esconder a morte de centenas de pessoas e deixar impunes os responsáveis”.

A reportagem levada ao ar em julho deste ano mostrou os bastidores e as circunstâncias da “Operação Abafa”, a forma como a ditadura escondeu as responsabilidades, reduziu o número de vítimas e garantiu a impunidade dos responsáveis pelo incêndio com maior número de vítimas no Brasil, na sua maioria, migrantes nordestinos negros e pobres.

Operação Abafa

Graças ao trabalho de uma Comissão da OAB Cubatão constituída pelos advogados André Simões Louro, Luiz Marcelo Moreira e pelo editor de Afropress, advogado Dojival Vieira, e da Comissão Estadual da Verdade "Rubens Paiva", da Assembléia Legislativa de S. Paulo, o caso foi reaberto e deverá resultar numa ação junto a Corte Interamericana de Direitos Humanos da OEA, em que será pedida a condenação do Estado brasileiro pela “Operação Abafa” e da Petrobrás para que indenize as famílias das vítimas.

Os vencedores da 59ª edição do Prêmio Esso de Jornalismo foram anunciados nesta quarta-feira (12/11) pela ExxonMobil, que o promove. Alexandre Laper Marques, o presidente da Exxon destacou “o apoio da companhia ao jornalismo brasileiro”. “Acabamos de completar um século de Brasil e quase 60 anos de Prêmio Esso. No que vem, teremos mudanças bem interessantes”, adiantou. A cerimônia de premiação acontece no dia 02 de dezembro no Rio de Janeiro.

Confira a reportagem escolhida como a Melhor Contribuição ao Telejornalismo pela Comissão do Prêmio Esso 2014

http://noticias.band.uol.com.br/brasil/noticia/100000696354/ha-30-anos-incendio-na-vila-soco-pode-ter-matado-500.html

Da Redacao