S. André/SP – Adriano Giovani Pieroni, 48 anos, presidente do Diretório Municipal do Partido Social Democrata Cristão (PSDC), em Santo André, no ABC paulista, foi preso nesta terça-feira (03/04), acusado de racismo contra policiais civis.
Segundo reportagem da Rádio CBN, Pieroni teria chamado dois guardas municipais de “macacos” em frente ao velório Municipal de S. Caetano do Sul, S. Paulo, onde acompanhava o velório de um primo assassinado.
Ao ver uma viatura da Guarda Municipal parada próximo ao local, teria se dirigido irritado aos guardas, com palavras de baixo calão e acusações a respeito de falhas no patrulhamento na região do Grande ABC.
O guarda Jucélio Silva, de 38 anos, disse que o agressor teria usado termos como “preto” e “macaco”. O político já foi preso no ano passado por perseguir a própria mulher com uma faca.
Segundo testemunhas, ao ser detido aparentava estar embriagado, mas foi autuado por injúria racial e desacato.

Da Redacao