Porto Alegre – O zagueiro Antonio Carlos, do Juventude, com suspensão de 120 dias por ter praticado racismo no jogo contra o Grêmio pelo Campeonato Gaúcho, no dia 05 de março, poderá cumprir a metade da pena com a prestação de serviços à comunidade. A primeira metade já foi cumprida.
A agressão racista de Antonio Carlos ocorreu contra o volante Jeovânio. Ao ser expulso Antonio Carlos esfregou o dedo no braço referindo a cor da sua pele. O zagueiro poderá ser liberado para jogar, porém, o Juventude ainda não sabe se vai aproveitá-lo no Campeonato brasileiro.
Ele ainda deverá pagar multa de R$ 4.200 ao STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) referente a 60 cestas básicas. O tipo de serviço comunitário ainda não foi definido.
Na esfera criminal, no dia 12 de abril, o Ministério Público de Caxias do Sul ofereceu denúncia contra Antonio Carlos, por racismo.

Da Redacao