S. Paulo – O advogado Marco Antonio Antonio Zito Alvarenga, presidente da Comissão do Negro e Assuntos Anti-Discriminatórios da OAB/SP, é o novo coordenador do Fórum São Paulo da Igualdade Racial, que luta pela aprovação do Estatuto, do PL 73/99 e da PEC 02/06, matérias que se encontram há anos no Congresso e que atendem a reivindicações antigas da população negra.
Ele substituirá o Frei Franciscano Antonio Leandro da Silva, que deixa o Fórum para se dedicar a pesquisas de campo para sua tese de doutorado em Ciências Sociais pela PUC/SP, nos Estados do Piauí e Maranhão. A decisão foi tomada por unanimidade em reunião do Fórum na última quarta-feira (06/12), na sede da Educafro. Junto com Zito, na coordenação estarão Cleonice Caetano, representando o Sindicato dos Comerciários de S. Paulo, cujo presidente Ricardo Patah, é também presidente da UGT – União Geral dos Trabalhadores – e tem sido um dos mais importantes apoiadores das iniciativas em favor do Estatuto.
A reunião também decidiu deixar um espaço na coordenação para um representante da Rede Educafro, que deverá se reunir nos próximos dias para tomar uma decisão final sobre se continua na direção do Fórum. Sob a liderança do Frei Leandro, a Educafro teve papel destacado na defesa da mobilização da sociedade para aprovar o Estatuto.
O projeto, de autoria do senador Paulo Paim, (PT-RS), estava há anos parado, até que começou a mobilização de coleta de assinaturas – inicialmente pelo Movimento Brasil Afirmativo – e posteriormente, ampliada com a criação do Fórum. Depois da entrega das assinaturas o presidente da Câmara Arlindo Chinaglia se comprometeu a pautar o projeto e, além de convocar uma Comissão Geral no dia 26 de novembro passado, já designou uma Comissão Especial de 17 parlamentares de todos os partidos, de onde sairá o presidente e o relator. O passo seguinte será a entrada da matéria na ordem do dia para votação.
Na próxima reunião do Fórum, a ser convocada já pelo novo coordenador, deverá ser definida a criação de uma Secretaria Geral e de Secretarias para dar maior impulso à mobilização em 2.008, a começar pela III Jornada a ser deflagrada no início do ano.
A saída de Frei Leandro da coordenação foi lamentada pelas lideranças e ativistas do Fórum. “O Frei será sempre lembrado por nós como uma liderança que sabe ouvir, ponderá, e aglutinar e que defende suas posições com a firmeza franciscana dos comprometidos com a luta coletiva por igualdade no Brasil”, destacou o jornalista Dojival Vieira, editor de Afropress e membro da Coordenação do Movimento Brasil Afirmativo.
O jornalista também destacou os desafios a serem enfrentados pelo novo coordenador Marco Antonio Zito, mas disse estar confiante de que o presidente da CONAD/SP tem todas as condições para liderar mais uma jornada vitoriosa na luta pelo Estatuto e das matérias de interesse da população negra.

Da Redacao